Na tarde dessa terça-feira (6), o juiz da 7ª vara Federal Criminal, Marcelo Bretas, no pleno uso de suas atribuições, decretou a prisão da mulher do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo. A prisão da esposa de Cabral foi baseada na denúncia (acolhida pelo magistrado) feita pelos investigadores da Operação Calicute, do Ministério Público Federal.

De acordo com o site G1, os agentes da Polícia Federal chegaram ao apartamento de Adriana Ancelmo, no Leblon, por volta das 15h53 dessa terça-feira. Logo após a chegada das viaturas ao local, a rua foi tomada por curiosos aguardando a saída da mulher de Sérgio Cabral.

Publicidade
Publicidade

Crimes

Assim como o marido (que já está preso no Complexo Penitenciário de Bangu), Adriana Ancelmo também se tornou ré nos processos aos quais o casal responde na #Justiça Federal. Os dois terão que responder denúncias de cometimento de crimes como #Corrupção passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e formação de quadrilha.

De acordo com a decisão do juiz divulgada no site G1, Adriana Ancelmo não está sendo investigada pela prática de atos que ela teria cometido no exercício de função pública, mas sim por ter participado de um grande esquema de organização criminosa. Segundo o juiz, esta “Grande Organização Criminosa” teria se instalado dentro do Governo do Estado do Rio de Janeiro, no mandato de Sérgio Cabral. Ainda no começo da decisão, o magistrado chama Adriana Ancelmo de “advogada de grande prestígio do meio forense”.

Publicidade

Também é citado na decisão do juiz que a advogada estaria ocultando joias, que, supostamente, teriam sido utilizadas para fazer lavagem de dinheiro. As investigações apontaram que o casal adquiriu, desde o ano 2000, 189 joias de altíssimo valor, de acordo com investigações feitas em joalherias.

Até o momento, a #Polícia Federal apreendeu somente 40 peças nas operações de busca e apreensão feitas em um imóvel do casal. As joias se encontravam guardadas em um cofre, instalado no próprio quarto de Adriana Ancelmo e Sérgio Cabral.

Assista o momento da prisão de Adriana Ancelmo.