Um vídeo gravado durante um evento no HSBC, em julho de 2013, mostra o pastor Silas Malafaia dizendo, para mais de 20 mil pessoas, que recebeu um cheque no valor de R$ 100.000,00 de um advogado.

Segundo ele, o dinheiro foi uma oferta nominal como agradecimento por uma graça recebida. O pastor evangélico dizia que, em 2011, orou para que esse advogado ganhasse uma causa e quando ele conseguiu ganhar, resolveu ir até o Rio de Janeiro para entregar a oferta pessoalmente.

Quem teria intermediado esse encontro foi o pastor Michael Abud, amigo de longa data de Malafaia, e que não é citado na Operação Timóteo, deflagrada pela #Polícia Federal, nesta sexta-feira (16).

Publicidade
Publicidade

Malafaia disse para a imprensa que recebe ofertas de valores maiores e que sempre que a oferta é pessoal para ele, e não para a igreja que ele preside, ele faz questão de declarar em seu imposto de renda.

"Eu não recebi oferta só de R$ 100 mil não. Recebo ofertas até maiores e declaro no Imposto de Renda", afirmou ele que continua."Não tem nada escondido, não tem nada oculto. A diferença é que as pessoas dão oferta ou para o pastor ou para a instituição. Muito mais na instituição do que para o pastor", completou.

Não sou bandido, diz o pastor

Forte defensor da Lava Jato e um dos maiores críticos aos políticos corruptos do país, Malafaia se viu refém de algo que ele sempre lutou contra.

Mas em sua declaração ele não é bandido, pois não sabia que o dinheiro dado pra ele partiu de alguém envolvido com corrupção.

Publicidade

Silas Malafaia questionou se um líder religioso pode ser acusado de ser bandido por receber a doação de alguém que deve para a Justiça. Dizendo também que nem mesmo o pastor Abud, que o apresentou para o advogado, sabia dos desvios que o advogado estava fazendo.

Malafaia prestou depoimento na Polícia Federal de São Paulo durante mais de 1h30 e logo foi liberado. Na saída da PF, ele foi abordado por jornalistas e tentou se defender das acusações.

"Foi tudo esclarecido. O delegado, muito competente, perguntou tudo o que tinha direito. Eu respondi tudo", disse Malafaia que aproveitou para divulgar o vídeo de 2013 quando ele contou para uma multidão de fiéis que foi agraciado com a oferta de R$ 100.000,00.

Assista:

#Política #Religião