#Obra Pública no #Brasil quase sempre foi sinônimo de ineficiência e corrupção de alguns políticos. Em Fortaleza, no Ceará, um elevador instalado em uma escola pública no Bairro Quintino Cunha é alvo de investigação do Ministério Público do Ceará (MPCE).

A obra custou cinquenta mil reais, de acordo a 16ª Promotoria de Justiça de Defesa da Educação. Perto de outras obras superfaturadas, normalmente feitas por alguns políticos corruptos, não foi o valor do elevador que chamou a atenção do Ministério Publico. Mas sim o fato de que o elevador não leva a lugar algum, isso mesmo, a obra dá acesso a um local inexistente.

Segundo a Secretaria Municipal da Educação (SME), no projeto existe uma explicação lógica para o elevador, é que na reforma da Escola onde a obra “estranha” foi construída, será feita uma passarela entre os dois andares existentes no prédio escolar.

Publicidade
Publicidade

O elevador terá acesso a esta passarela, permitindo assim, que os alunos cheguem ao segundo andar do prédio.

A promotoria teve acesso ao relatório da obra realizada na escola no primeiro semestre do ano passado. A promotora Elizabeth Maria relatou que após uma denúncia estranha, em que o denunciante dizia que o elevador não tinha chão, ela resolveu ir in loco na escola inspecionar a obra.

No local ela constatou o absurdo. Segundo a promotora, na escola já existe uma rampa de acessibilidade, o que por si só já dispensava a necessidade de construção de um elevador, mas pior do que o fato do elevador ter sido construído, era a situação de ele não levar para lugar algum. E com isto o poder público, além de gastar indevidamente o dinheiro da população na construção da obra, teria que gastar também na manutenção do equipamento.

Publicidade

Cerca de dois anos atrás uma vistoria do Ministério Público do Ceará (MPCE), havia constado irregularidades na infra estrutura do prédio escolar. Principalmente a falta de acessibilidade à biblioteca e aos banheiros da escola.

Na época foi firmado uma TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) entre a promotoria e a administração da prefeitura de Fortaleza, para que os problemas de acessibilidade fossem corrigidos.

A promotora disse que esta TAC não justifica a obra desnecessária, por isso, o Ministério Publico irá apurar as responsabilidades pela construção do elevador e pediu para a Prefeitura de Fortaleza um relatório sobre a obra.

Já a Secretaria Municipal de Educação de Fortaleza relatou em nota que até a próxima segunda-feira (16), será iniciada a obra de construção da passarela que ligará os dois andares da escola, dando assim sentido ao elevador. A obra deve ser finalizada em sessenta dias. #Administração Pública