O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio #cabral, não poderá dizer que ninguém lembrou dele nesse dia tão especial. Nesta sexta-feira (27), ele completou 54 anos de idade e ganhou um bolo de aniversário. Quem levou o bolo até a cadeia foram os bombeiros vítimas das ações do ex-governador. A categoria esteve no centro de uma das maiores crises do governo dele.

Em 2011, uma greve dos bombeiros acarretou em grave problemas para Cabral. Foi um dos momentos mais difíceis de seu governo. Naquela época, ele determinou que a Secretaria de Segurança prendesse os bombeiros no Complexo Penitenciário Bangu 1.

Diante disso, seus inimigos foram até a cadeia e levaram para ele um bolo bem recheado com velinhas de 54 anos, alguns refrigerantes e uma champanhe para comemorar.

Publicidade
Publicidade

Atrás dos comes e bebes, o grupo de bombeiros colocou uma foto grande do ex-governador e de sua esposa, Adriana Anselmo, também envolvida em escândalos de corrupção e que também está presa.

Advogados desistem

A situação do ex-governador é tão séria, que até os seus advogados estão indo embora. O escritório dos advogados que defendia Cabral decidiu sair do processo e abandonar seu cliente. O advogado Beno Brandão afirmou que a família do político não teria condições de honrar com os honorários advocatícios.

Cabral foi preso em 17 de novembro de 2016, na Operação Calicute, que apura fraudes nas licitações do governo.

Na quinta-feira (25), Cabral foi alvo da Operação Eficiência, acusado de lavagem de dinheiro e ocultação no exterior de cerca de R$ 340 milhões.

Operação Eficiência

A Operação Eficiência é um desdobramento da Lava Jato e está sendo deflagrada no Rio de Janeiro.

Publicidade

De acordo com o Ministério Público Federal, os gastos e roubos do ex-governador são tantos, que cada dia que passa, é descoberto outros patrimônios ilícitos dele.

Nesta operação já foram presos três suspeitos. Além de Cabral, Vilson Carlos e Carlos Miranda, seus operadores. A Polícia Federal busca prender o empresário Eike Batista e Francisco de Assis Neto, que são grandes beneficiados do esquema criminoso imposto por Cabral. #Prisão