A ministra Cármem Lúcia, homologou as delações que estavam sob a responsabilidade de Teori Zavascki. As 77 homologações já foram enviadas para a PGR, para análise de Rodrigo Janot.

Todos os depoimentos seguem em total sigilo de justiça e o motivo seria o impacto que elas podem causar ao cenário político nacional, que já está polarizado há alguns anos e com constantes demonstrações de intolerância entre grupos diversos.

Veja a lista por partido:

PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira)

  • Aécio Neves: senador da república em exercício, segundo colocado nas eleições presidenciáveis de 2014, com mais de 51 milhões de votos e que briga, ‘politicamente’, com Geraldo Alckmin e José Serra, para garantir sua candidatura novamente em 2018.
  • Antônio Imbassahy: ex-prefeito de Salvador e ex-governador da Bahia.
  • Adolfo Viana: deputado estadual pela Bahia.
  • Artur Virgílio Neto: atual prefeito de Manaus.
  • Bruno Araújo: atual ministro das cidades.
  • Duarte Nogueira: prefeito de Ribeirão Preto, interior de São Paulo.
  • João Almeida: deputado federal.
  • Jutahy Magalhães Jr: deputado federal. Já disputou o governo da Bahia com o apoio de Lula, do PT.
  • Robério Negreiros: parlamentar pelo Distrito Federal.

PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro)

  • Eduardo Cunha: ex-presidente da Câmara dos Deputados.
  • Eliseu Padilha: ministro.
  • Eunício Oliveira: senador e candidato a disputa pelo cargo de presidente do Senado Federal.
  • Geddel Vieira Lima: ex-ministro nas gestões de Lula e Michel Temer.
  • Katia Abreu: senadora
  • Lúcio Vieira Lima: deputado federal e irmão de Geddel Vieira.
  • Michel Temer: presidente da República Federativa do Brasil.
  • Moreira Franco: secretário do governo federal.
  • Paulo Skaf: empresário
  • Renan Calheiros: senador e atual presidente do Senado Federal.
  • Romero Jucá: senador e ex-ministro do planejamento do governo de Michel Temer.
  • Colbert Martins: vice-prefeito de Feira de Santana.
  • Leur Lomanto: deputado estadual.
  • Renan Calheiros Filho: governador de Alagoas e filho do senador Renan Calheiros.

PT (Partido dos Trabalhadores)

  • Antônio Palocci: ex-ministro nas gestões de Dilma e Lula.
  • Guido Mantega: ex-ministro de Lula e de Dilma.
  • Jaques Wagner: ex-governador do estado da Bahia e ex-ministro de Dilma.
  • Marco Maia: deputado federal.
  • Rui Costa: governador da Bahia.
  • Carlinhos Almeida: ex-prefeito, ex-deputado estadual e federal pelo estado de São Paulo.

PPS (Partido Popular Socialista)

  • Arthur Maia: deputado federal.
  • Francisco Dornelles: ex-senador.

PP (Partido Progressista)

  • Ciro Nogueira: senador e presidente nacional do PP.
  • Paulo Henrique Lustosa: ex-deputado.

PSD (Partido Social Democrático)

  • Gilberto Kassab: ex-prefeito de São Paulo.
  • Antônio Brito: ministro da previdência social no RS.
  • Hugo Napoleão: ex-deputado federal e senador.

PTB (Partido Trabalhista Brasileiro)

  • Gim Argello: ex-senador.
  • Benito Gama: deputado federal.
  • Paes Landim: deputado.

PSB (Partido Socialista Brasileiro)

  • Heráclito Fortes: deputado federal.
  • Lídice da Mata: senadora.
  • Romário: senador.

DEM (Democratas)

  • José Agripino: senador.
  • José Carlos Aleluia: deputado federal.
  • Rodrigo Maia: deputado federal e atual presidente da Câmara dos Deputados.
  • Claudio Cajado: deputado federal.

PC do B (Partido Comunista do Brasil)

  • Orlando Silva: deputado federal.
  • Daniel Almeida: deputado federal.

PV (Partido Verde)

  • Paulo Magalhães Junior: vereador em Salvador.

Sem partido

  • Delcídio do Amaral
  • Inaldo Leitão
  • Anderson Dornelles

O fato de ter sido citado, não configura crime, pois a delação consiste em delatar, de forma sucinta, todos os fatos que podem desencadear investigações para elucidar condutas criminosas.

Publicidade
Publicidade

Se comprovado os fatos narrados em delação homologada, o delator pode ganhar como ‘prêmio’, redução de sua pena. #Odebrecht #Lava Jato #Polícia Federal