Um fato passou despercebido na última pesquisa de intenção de votos para as eleições de 2018, divulgada pelo Datafolha, em dezembro: Jair Bolsonaro (PSC) é o segundo colocado quando a pesquisa é espontânea, aquela em que nenhum nome é apresentado aos entrevistados.

Neste cenário, Lula (PT) lidera com 9% das intenções de votos, enquanto #Jair Bolsonaro vem logo atrás, com 3%. Aécio Neves (PSDB), segundo colocado nas eleições de 2014 e com grande destaque na mídia, teve 2%.

A lista dos candidatos citados espontaneamente prossegue com Marina Silva (REDE), Michel Temer (PMDB), Dilma Roussef (PT), Ciro Gomes (PDT), Sérgio Moro, o juiz federal que julga os indiciados na Operação Lava Jato, que aparecem com 1%, cada um.

Publicidade
Publicidade

Na pesquisa comum, em que os nomes dos candidatos são listados, Jair Bolsonaro alcança entre 6% e 9%, dependendo do cenário.

Força nas redes sociais

Jair Bolsonaro aproveitou a força que tem nas redes sociais para divulgar essa informação em sua página oficial no Facebook, onde é seguido por mais de 3,6 milhões de pessoas.

Em três dias no ar, a postagem alcançou mais de 40 mil curtidas, dez mil comentários e 6,6 mil compartilhamentos. Entre os comentários, claro, muito apoio ao político que se intitula como o “candidato da direita em 2018”.

“Se a Folha diz que Jair tem 3%. É porque já está acima de 50%”, comentou um seguidor. “Se o 'Datafalha' coloca em segundo lugar, então deve estar na liderança com uma vantagem de 20 pontos”, analisou outro.

“Informação não procede com a realidade, hoje oito a cada dez jovens eleitores irão votar em você Jair Messias Bolsonaro, e nove a cada dez veteranos das forças armadas em geral do Brasil votará em você também.

Publicidade

Só questão de paciência e esperar as eleições”, postou outro seguidor.

“Jair Bolsonaro, certeza que será como nos Estados Unidos, a esquerda inventa e tenta manipular a opinião pública, mas nas eleições ganhará em primeiro turno”, disse outro.

Nas eleições norte-americanas, a democrata Hillary Clinton apareceu na liderança das pesquisas e boa parte da campanha presidencial, mas no fim a vitória ficou com o republicano Donald Trump. #Eleições 2018