O #Governo do presidente Michel Temer começou a "enxugar" os gastos para tirar o País das contas no vermelho. O Ministério do Planejamento está usando uma nova ferramenta para verificar gastos abusivos na Administração Pública. Esse novo sistema evita que certos produtos sejam adquiridos pelo governo com preços acima do mercado.

Ao analisar o orçamento de vários produtos o governo se deparou com uma grande surpresa. Uma entidade pública chegou a comprar preservativos por R$ 69 a unidade. Esse valor está totalmente fora do preço nos estabelecimentos. Por exemplo, em uma farmácia de Brasília, a camisinha mais cara que eles vendem está no valor de R$ 14,45 a unidade, em um pacote que vem duas.

Publicidade
Publicidade

Mas se a pessoa quer economizar, pode comprar na mesma farmácia um pacote com oito camisinhas com menos de R$ 1,00. E os preservativos de "ouro" adquiridos por essa entidade pública são similares a esses mais em conta do estabelecimento.

Painel

Com esse novo aplicativo do governo federal, será mais fácil analisar as compras públicas feitas. O Painel de Administração Pública mostrará dados exatos de cada aquisição. As funcionalidades elaboradas no Painel foram encaminhadas ao ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, para a sua verificação.

Uma das prioridades do governo Temer é a redução de gastos. Com o banco de todas as compras já definido pela administração, fica mais fácil para os gestores definirem os tetos de produtos e serviços.

Fraudes

O objetivo desse novo aplicativo das contas públicas é evitar que ocorra fraudes e que o governo gaste com produtos, valores que estão acima do mercado.

Publicidade

Assim, se um determinado órgão compre café a preços muito acima da média, o sistema dará um alerta para que a compra seja cancelada ou que seja revista, a fim de não ocorrer gastos abusivos.

O Ministério do Planejamento busca investir em equipamentos de tecnologia para descobrir distorções. Os produtos que o governo adquirir serão comparados com àqueles declarados à Receita Federal.

No portal aparecerá também os produtos mais consumidos pelo governo, como por exemplo: Café, papel, cola, açúcar e caneta. #fraude #Michel Temer