O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) divulgou hoje, em sua página oficial no Facebook, um vídeo direcionado à atual presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, no qual ele solicita que a presidente do STF tome para si o processo da Lava-jato, que tinha como responsável o falecido ministro #Teori Zavascki, que entrou em óbito no dia 19 de janeiro, após a queda do avião de pequeno porte modelo Beechcraft C90G em que ele estava.

O ministro Teori Zavascki era o relator da operação Lava-jato no STF, e após seu óbito, incertezas sobre a continuidade da operação no STF tomaram conta da população em geral, em meio a isso, o deputado federal #Jair Bolsonaro se pronunciou por meio de um vídeo em sua página oficial, solicitando que a presidente do STF Cármen Lúcia avoque para si o processo da Lava-Jato, homologue as delações, torne público os nomes de todos os envolvidos e escolha o futuro relator.

Publicidade
Publicidade

Bolsonaro também relembra os casos de Luís Eduardo Magalhães, relembrou o caso de Celso Daniel sequestrado e morto aos cinquenta anos de idade, quando ocupava o cargo de prefeito de Santo André pela terceira vez, sequestrado e morto com onze tiros e Eduardo Campos, candidato à presidência da república que também teve sua morte em uma queda de avião.

É a presidente do tribunal, Cármen Lúcia, quem vai decidir o destino das oito dezenas de inquéritos, nos quais se destacam 48 políticos acusados e com processos em andamento.

Não se sabe ainda oque ocorrerá com o processo da Lava-jato, a redistribuição da relatoria dos casos por sorteio eletrônico entre os integrantes da segunda turma de julgamento do tribunal, ou se a presidente do Supremo alegar excepcionalidade e até avocar os casos, tomando para si a tarefa de relatoria que estava com Teori.

Publicidade

Havia uma outra hipótese, que era a mais provável, porém agora perde força - que é a de que Temer indicaria um substituto de Teori Zavascki e o mesmo iria assumir a tarefa que antes era de responsabilidade do falecido ministro, porém durante o velório do ministro, o presidente da República Michel Temer anunciou que irá aguardar a escolha novo relator do processo da #Lava Jato no Supremo Tribunal Federal para indicar um substituto.