Uma das principais autoras do pedido de impeachment que pôde culminar na saída definitiva da ex-presidente da República, Dilma Rousseff, do comando do País, afirmou em entrevista,sobre a situação do Brasil pós-#Impeachment, e também sobre o novo #Governo municipal em São Paulo, que passou a ter a Prefeitura comandada pelo empresário João Doria. A advogada, que foi uma das mais personalidades mais atuantes no processo de afastamento de Dilma, resultando na substituição de comando do País, por Michel Temer. #Janaína Paschoal comentou em entrevista, sobre o programa "Cidade Linda" implementado pelo prefeito recém-empossado de São Paulo, João Doria.

Publicidade
Publicidade

Trabalho de graça

Janaína Paschoal afirmou através da rede social twitter, que poderá "trabalhar de graça" para o prefeito de São Paulo, João Doria. A iniciativa , segundo a advogada, faz parte de seu trabalho em prol do município para a fiscalização de banheiros públicos. Janaína contou que no último domingo se dirigiu ao parque Ibirapuera para andar de bicicleta e que necessitou utilizar o toalete. Segundo ela, se deparou com uma mãe que estava com a filha tentando fazer com que a criança utilizasse o local, porém, a menina se recusava. Janaína compreendeu a situação que o local estava muito sujo, inclusive, um banheiro totalmente largado e com pias transbordando e o chão imundo. A advogada então, percebeu que estava no seu papel de cidadã brasileira e também por ser aficionada por limpeza, decidiu assumir a responsabilidade.

Publicidade

A ideia é fiscalizar esporadicamente os banheiros do Ibirapuera e de modo consciente e voluntário.

Ela citou ainda que iria passar o caso para o novo prefeito da capital e que ele próprio já havia lhe telefonado e pedido que se fosse possível lhe encaminhar fotos do local. Janaína elogiou o programa implementado "Cidade Linda". Ela fez uma associação sobre o ocorrido no parque com o processo de impeachment. De acordo com a jurista, "o intuito não foi tirar a presidente para acalmar ânimos, mas sim para que os escândalos viesse à tona e assim, pode se presenciar uma realidade que estava acobertada", ressaltou. Janaína concluiu que "de certa forma, o banheiro tem ligação com o impeachment, já que mostramos que as coisas não poderiam continuar como estão". Ela fez dura crítica ainda às esquerdas: "a mentalidade de esquerdista afirma que quem faz isso é dondoca, acarretando que o trabalho voluntário, sem cargos, seja totalmente desvalorizado", afirmou.