O deputado federal Jean Wyllys (#PSOL/RJ), postou, nesta terça-feira (24), na sua página oficial do Facebook uma crítica a respeito da recente decisão de vereadores e do prefeito #Thiago Flores, da cidade de Ariquemes (RO), em retirar quaisquer trechos em livros escolares que façam referência ou mencionem a união entre pessoas homossexuais e a chamada "ideologia de gênero". Poucas horas depois, o prefeito peemedebista publicou, por sua vez, na sua página que preferiria "lavar a louça" a responder Wyllys.

A crítica de Wyllys questionava se a sociedade estaria "voltando para época da inquisição". "Quando prefeitos começam a retirar páginas de livros didáticos que abordem a temática de gênero, mais do que nunca é hora de ocuparmos os espaços e falarmos sobre o direito de existir das pessoas trans", disse o parlamentar na sua nota de repúdio.

Publicidade
Publicidade

Jean usou a postagem para divulgar também a semana da visibilidade trans e convidou seus seguidores a um debate sobre o assunto.

Wyllys comentou, na mesma publicação, que a ação do prefeito Flores é, além de discriminatória, ilegal. "Essa decisão é ilegal, tanto o Ministério Público quanto o MEC já manifestou nesse sentido (sic)", comentou sua página. "E é pra isso que existe a Constituição Federal, para que a vontade de uma maioria não se sobreponha aos direitos humanos e o respeito à diversidade", completou.

A decisão tomada entre vereadores e o prefeito de Ariquemes foi levada a público no início desta semana. De acordo com a mesma, todas as páginas que contenham referência à homossexualidade e diversidade sexual, seja em texto ou imagens, serão suprimidas. Trechos que falem do uso de preservativos terão o mesmo fim.

Publicidade

Foi decidido que a fiscalização será feita por uma comissão.

Quanto à resposta de Thiago Flores em postagem no Facebook, a assessoria do deputado federal declarou que não irá se pronunciar. Quando o portal de notícias G1 questionou o gabinete de #Jean Wyllys quanto à postagem de Flores, o deputado declarou que não sabia da existência da mesma até então.