No último dia 3, o senador Lindbergh Farias compartilhou um link de um site de "fake news" para criticar a postura do atual prefeito da cidade de São Paulo, João Doria, que se vestiu de gari e gerou grande polêmica logo após sua posse.

Não sabe o que são "fake news"? As chamadas "fake news", ou seja, sites especializados em postar notícias falsas para fins humorísticos, tomaram grande repercussão nas redes sociais no último ano. Segundo uma pesquisa feita pelo Buzzfeed, a maior parte das notícias divulgadas na Internet hoje são total ou parcialmente falsas, o que tem trazido bastante lucro para os proprietários desses sites.

Publicidade
Publicidade

Não se sabe qual foi o portal pioneiro do Brasil, mas sabe-se que o site do Sensacionalista foi o que popularizou o gênero na Internet brasileira, principalmente por ter sido interpretado de forma equivocada dezenas de vezes e gerar milhares de compartilhamentos de notícias falsas como se fossem verdades.

Entenda o caso

Junto aos novos secretários e prefeitos da região metropolitana, o prefeito João #Doria cumpriu a sua promessa de posse e se vestiu como um profissional da limpeza para, segundo ele, apoiar a categoria "que trabalha para a cidade ficar melhor." Muitos políticos de oposição, principalmente do #Partido dos Trabalhadores, se colocaram contra a medida que foi chamada de "populista" por muitos deles. O senador #Lindbergh Farias foi um deles, porém, utilizando do link de um site de humor.

Publicidade

Não é a primeira vez que o nome de Lindbergh Farias aparece em polêmica, mas, dessa vez, até mesmo os seus apoiadores criticaram a postura do senador. A postagem diz o seguinte: "A hipocrisia que vemos do PSDB em São Paulo quebra barreiras. Doria limpou lugar que os garis já tinham limpado para tentar forjar imagem com o público pobre, aumentando em níveis surreais sua cara de pau.

A notícia é do sensacionalista mas a hipocrisia é real!" A postagem pode ser vista logo abaixo:

Repercussão nas redes sociais

Os comentários com maiores curtidas criticavam a postura do senador, que atacava o prefeito tucano e ignorava o escândalo de um membro do seu partido, o governador Fernando Pimentel (PT-MG), que utilizou uma aeronave para fins pessoais. Fato esse que inclusive gerou manifestações de servidores em Minas Gerais. O comentário mais curtido dizia o seguinte: "Hipocrisia é usar o helicóptero do Estado pra buscar o filho na balada como fez o Pimentel do seu partido Senador. Fica preocupado com uniforme de gari mas torrar grana de Estado quebrado pode né?"