O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve na abertura do 33º congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, nesta quinta-feira (12). O petista discursou para a multidão e muitas das suas palavras chamaram a atenção: ele se autodeclarou como "candidato", pediu para que os militantes se preparassem para a luta e afirmou que é necessário que o povo aprenda a pressionar os senadores e deputados na "casa deles".

O ex-presidente, durante seu discurso, afirmou que o povo precisa se preparar para lutar "ainda esse ano". Ele ainda questionou à multidão: "Quem é que vai tirar o país da lama?".

Publicidade
Publicidade

A resposta veio de imediato da multidão: "Lula, Lula". A intenção do ex-presidente era fazer uma pergunta retórica apontando que o povo é quem deve lutar pelo país, porém, não foi bem compreendido por quem o acompanhava.

O petista não esqueceu Michel Temer, o quão chamou de "golpista". Lula criticou Temer afirmando que ele contou uma "mentira desvairada" ao povo. Afirmou que o peemedebista não tem nenhuma credibilidade porque não teve nenhum voto. Acrescentou ainda que quem quer ser presidente tem que ir as ruas, pedir e receber o voto do povo, disputar uma eleição. E completou: "Tenho 71 aos e pareço um jovem de 30. Quem acha que vai me proibir de fazer as coisas, pode se preparar que eu vou voltar andar este País para fazer as coisas importantes".

Campanha

O ex-presidente voltou a ser questionado sobre uma possível candidatura à presidência da República em 2018.

Publicidade

Lula alertou aqueles que não acreditam em sua volta: "Se cuidem, porque seu eu voltar para ser candidato à presidente da República é pra fazer mais do que fizemos". E completou: "Não deram um golpe para fazer melhor do que nós, e sim para destruir o que fizemos. Estão destruindo o país que nós começamos a construir.". O petista ainda lamentou afirmando que quando deixou a presidência não imaginava ainda ver jovens pedindo esmola nas ruas porque estavam passado fome.

Uma estratégia que está sendo adotada por parte do diretório nacional do partido é que Lula caminhe por boa parte do Brasil para reconstruir a imagem do PT. Alguns ainda querem que o ex-presidente lance seu nome como candidato para 2018 oficialmente o mais rápido possível. Na quarta-feira (11), em Salvador, o ex-presidente também discursou e afirmou que é necessário um novo pleito eleitoral em 2017. Lula também disse que o PT não pode ter vergonha de adotar e apoiar essa medida.

Pressão

O petista também tentou "ensinar" aos militantes que o ouviam como pressionar os parlamentares brasileiros: "É preciso aprender a fazer pressão no deputado e no senador na porta da casa dele.

Publicidade

É preciso cobrar o deputado onde ele tem medo de perder voto, não é aqui no Congresso. Aqui vocês apanham do lado de fora e eles nem percebem o que aconteceu".

E por falar em protestos, um pequeno grupo tentou protestar durante a fala de Lula, mas logo foi abafado pela multidão que gritava o nome do ex-presidente. #Dentro da política