O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesse mês de janeiro do 33º Congresso Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE), ocorrido em Brasília. Durante o ato entre sindicalistas, #Lula comentou que tiraria o país da "lama". De acordo com rumores, o #PT tem intenção de lançar sua candidatura à presidência nas eleições de 2018 ainda no mês de maio. Porém, qualquer previsão vem acompanhada de um adendo: se o mesmo não estiver preso.

Réu em cinco ações penais, sendo duas por parte da Operação Lava Jato, Lula já recebeu um pedido de prisão preventiva devido à investigação sobre o triplex no Guarujá. O pedido foi feito pelo promotor de Justiça Cassio Roberto Conserino, do Ministério Público do Estado de São Paulo.

Publicidade
Publicidade

Lula protocolou, nessa quinta-feira (12), uma ação de reparação por danos morais contra o promotor responsável pelo pedido de prisão preventiva. De acordo com matéria publicada no jornal O Estado de S. Paulo, o processo será enviado a uma Vara Cível de São Bernardo do Campo e pede que o promotor Conserino seja condenado a uma multa de 1 milhão de reais de indenização ao ex-presidente, devido à extensão dos danos causados e pela capacidade econômico-financeira do mesmo.

Conserino deixou claro em entrevista dada à Jovem Pan que a iniciativa de Lula não o intimida e ironizou: "Estou morrendo de medo". O promotor também foi atacado por compartilhar uma imagem em que chamava o ex-presidente de "encantador de burros". Sobre a postagem, alegou que apenas compartilhou como um cidadão livre e não como promotor.

Publicidade

O ex-presidente Lula já entrou com ações contra diversas pessoas envolvidas na Operação Lava Jato, como o delegado da Polícia Federal Filipe Pace, o procurador da República Deltan Dellagnol e, o mais conhecido, o juiz federal Sérgio Moro.

Ele se defende alegando que as tentativas de prendê-lo resumem-se a uma perseguição e ao impedimento de que o mesmo concorra à presidência nas próximas eleições. "Quem acha que pode me proibir de algo pode se preparar", ameaçou.

Lula defendeu também o "direito de candidatura" e discursou sobre o mesmo assunto no 29º Encontro Estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, em Salvador. "Todo mundo que quer ser candidato tem direito, entre num partido e vá para as ruas", disse o ex-presidente. #Partido dos Trabalhadores