Uma postagem na página oficial do Facebook da deputada federal Maria do Rosário (#PT/RS) gerou polêmica na madrugada desta quinta-feira (26). A publicação da parlamentar tinha o intuito de homenagear Margarida Alves que, de acordo com a própria publicação, foi uma "camponesa e sindicalista terrivelmente assassinada".

Na imagem da publicação, podia-se ler a seguinte frase atribuída à Margarida: "É melhor morrer na luta do que morrer de fome." Após dois dias de a publicação estar na página, alguns internautas estranharam o fato de que, apesar do Facebook anunciar que a postagem tinha mais de 30 comentários, apenas cinco podiam ser lidos.

Publicidade
Publicidade

E destes cinco, todos em apoio à homenagem de Maria do Rosário - algo que vai contra os comentários em tom de crítica que são comuns em todas as postagens da deputada.

Sendo acusada de apagar intencionalmente comentários que critiquem ou questionem a posição de #Maria do Rosário, usuários do Facebook questionaram a parlamentar. "Cadê os 30 comentários que tavam aqui, Maria do Rosário Nunes? Apagou, né? É assim que você defende a democracia? Desonesta! (sic)", dizia o comentário mais curtido até o momento.

Muitos outros criticavam a mesma atitude em outras palavras. Outra crítica frequente na publicação era referente à homenagem em si. Seguidores interpretaram a homenagem de Maria do Rosário com a frase "é melhor morrer na luta do que morrer de fome" como um ato de hipocrisia. "Muitas pessoas das ditaduras socialistas que você apoia morrem de fome todos os dias, principalmente no país do seu crush, Nicolás Maduro", dizia um comentário, referindo-se ao presidente da Venezuela, filiado ao Partido Socialista Venezuelano.

Publicidade

O país passa, no momento, por forte crise e muitos venezuelanos já declararam situação de fome no governo Maduro. "Ou se luta pelo socialismo ou se luta contra a fome, os 2 não dá (sic)", dizia outro comentário bastante curtido. Na mesma linha, outro dizia: "No socialismo você morre de fome e sem lutar..."

Podiam-se ler comentários em tom mais agressivo e de deboche na seção, ainda na premissa de que a esquipe de assessoria de Maria do Rosário teria apagado comentários negativos. "Se diz defensora da democracia e apaga comentários contrários a sua ideologia, parecido com o que fazem em Cuba quando alguém se opõe, a diferença é que lá eles apagam pessoas."

Até o momento, a publicação tinha mais de 300 comentários, dos quais apenas seis eram positivos. Você pode ver a postagem abaixo:

:

#Margarida Ales