A socialite Maria Christina Mendes Caldeira é a mais nova arma da Justiça americana contra o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva. Christina concedeu aos procuradores um dossiê completo que compromete toda a trajetória do petista, inclusive, quando ele ainda exercia comando na presidente da República.

Entenda o ocorrido

Christina foi por três anos esposa do ex-diretor geral do Partido Progressista (PP), Valdemar Costa Neto. Neste interim, a colaboradora revelou que, por desconfiar de seu marido com relação aos negócios, resolveu participar de tudo que foi possível, anotado tudo nos mínimos detalhes.

Todo o dinheiro que o marido recebia sem o breve conhecimento da origem, a moça tomava nota, pois sabia que se tratava de propinas enviadas pelo então presidente Lula, naquela época.

Publicidade
Publicidade

Com todo esse material, foi redigido um dossiê completo sobre seu marido.

Logo que Valdemar "caiu nas malhas do mensalão", suspeito do recebimento de R$ 40 milhões do Partido dos Trabalhadores (PT) e desviado para fins pessoais o valor de aproximadamente R$ 10 milhões, Maria Christina, nesta época já separada de Valdemar, "foi depor no Congresso contra ele". Estava de posse de toda a documentação, nem precisa comentar, mas os dois se tornaram inimigos a partir daquele instante.

Valdemar foi condenado em sete anos e dez meses pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, tudo isso com a ajuda de Crhistina. A pena foi dividida em três situações: uma parte foi cumprida a outra foi para casa com tornozeleira e, por fim, recebeu indulto do Supremo Tribunal Federal (STF), em 2015.

Revoltada com a Justiça brasileira, uma vez que ofereceu o dossiê completo do ex-presidente Lula e em contrapartida as autoridades do país não lhe deram garantias com relação a sua segurança pessoal (proteger a vida).

Publicidade

A ex-mulher de Valdemar resolveu colocar a disposição dos #Estados Unidos todos os documentos que se encontravam em sua propriedade.

Nesta última semana, Maria Christina foi convidada a domiciliar-se no país americano e entrar para o programa de proteção integral e mudança de identidade, pois a Justiça estrangeira manifestou interesse em seu dossiê contra o petista. Até porque, os documentos que corroboram com as denúncias de Maria, dizem respeito a negócios ilícitos tramados com diamantes usurpados da África, os quais permanecem em total segurança, que segundo a colaboradora estão em sigilo absoluto, depositados em cofres no Uruguai e em Portugal. #Prisão