A ex-presidente Dilma Rousseff, envolvida em várias polêmicas juntamente com o seu partido, foi a um seminário na Itália realizado nessa sexta (27), e fez declarações sobre a atual situação política e econômica do Brasil. O seminário tinha como nome "A solidão da democracia" e foi realizado na Universidade de Salento em Lecce, no sul da Itália. Dilma externou a ideia de que acredita que possa acontecer "outro golpe de estado no Brasil em 2018", impedindo a candidatura do ex-presidente Lula ou de sua eleição.

Dilma afirma que o Brasil precisa de um banho de democracia

No seminário em questão, Dilma disse acreditar na democracia, e afirmou que o Brasil precisa de um banho de democracia, podendo apenas ser conseguido através do voto, além de afirmar que a democracia é a única arma contra a desigualdade.

Publicidade
Publicidade

Algumas de suas declarações alcançaram um tom "filosófico", transmitindo inspiração aos ouvintes. Suas falas e posturas durante o seminário foram totalmente voltadas à defesa da democracia e críticas relacionadas ao atual governo brasileiro. Numa de suas falas, Dilma disse:

"A democracia passou a ter um papel crucial no mundo. Ela torna nítido o que não é. Logo, a solução mais inteligente para construir o nosso presente é nada mais nada menos do que a democracia. Pois quando você constrói o presente, você está determinando o futuro."

Outro trecho de sua fala:

"Defender o debate, a participação, e garantir que se ampliem os espaços de expressão são as únicas formas que temos para proteger a democracia".

Ela participou do evento sendo chamada como convidada de honra, no seminário que tinha como tema "erosão das democracias contemporâneas".

Publicidade

Quando estava discursando, abordou temas relacionados ao atual governo brasileiro e a #Crise econômica em que está vivendo. Criticou a medida de congelamento de gastos primários por 20 anos, por tratar-se de uma medida tomada sem os princípios da democracia, nomeando-a como uma "medida impopular".

Dilma afirmou em algum momento de sua participação que o objetivo do a atual governo do Brasil é destruir o estado e todas as conquistas dos últimos anos, introduzindo mais desigualdade social ao país. A ex-presidente ainda disse que a marca que o atual governo vai deixar para a história é a da destruição. #Dilma Rousseff