O prefeito de #Araraquara, cidade do interior de São Paulo, Edinho Silva (#PT), sempre esteve contra o governo do presidente Michel Temer. Em várias ocasiões, Edinho citou o "golpe" e disse que a democracia brasileira caminhava para trás. O petista foi ministro da Comunicação Social no segundo mandato do governo da ex-presidente Dilma Rousseff e lutou muito para que não fosse aceitado o impeachment de Dilma.

Edinho, em 12 de maio do ano passado, disse que, afastar Dilma da Presidência representava um desrespeito a Constituição Brasileira e ao desejo do povo brasileiro, que segundo ele, não aceitava o governo de #Temer. Na época, Edinho disse que esse procedimento de impeachment seria um "golpe irreparável contra a ordem democrática".

Publicidade
Publicidade

Pedido de ajuda

Nesta quarta-feira (25), o prefeito de Araraquara foi ao Palácio do Planalto buscar ajuda para sua cidade. Ele veio pedir recursos do governo federal para construir creches, escolas e postos de saúde.

Ao ser abordado por repórteres, o petista disse que, por ser prefeito, deveria lutar pelas causas do seu município independente de quem esteja no governo. E ele ressaltou aos jornalistas: "Fui muito bem recebido".

Vale lembrar que a ex-presidente Dilma foi muito criticada por não ter tido diálogo com outros partidos, mas o governo Temer aparenta ser diferente nesse lado. Segundo informações, Fernando Haddad chegou a ligar várias vezes para falar com a ex-presidente e desistiu por não ter sido atendido. E o interessante, é que ele era do mesmo partido dela.

Edinho entrou pela porta principal do Planalto e teve que se identificar.

Publicidade

No seu tempo de ministro, ele tinha a portaria privativa do Palácio. Ele teve alguns minutos de conversa com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Infraestrutura

O ex-ministro de Dilma disse que 4,2 mil moradias foram entregues para Araraquara do programa Minha Casa, Minha Vida, porém, falta infraestrutura nos empreendimentos e foi por isso que ele veio pedir ajuda a Temer para adquirir recursos federais.

Edinho também se reuniu com o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi para discutir sobre o assunto.

De acordo com o prefeito, vários são os problemas de Araraquara. Não adiante ter moradia, se não tem postos de saúde, creches e escolas para as famílias.