O prefeito de São Paulo, #João Dória, vem se destacando na administração pública da cidade, devido às ações implementadas e diversos programas municipais, como "Cidade Linda", responsável pela limpeza do município e reformas de principais vias e monumentos da cidade, como também a repintura de paredes públicas que foram alvos de pichações. Além disso, o prefeito Dória também dá início ao programa chamado "Corujão da Saúde", que pretende zerar as filas de consultas agendadas no sistema público de saúde do município. As consultas se dariam na forma de mutirão, com um tempo pré-determinado para o término, porém com a maior parte dessas consultas ocorrendo no período noturno.

Publicidade
Publicidade

Entretanto, o programa pode ser estendido de acordo com a necessidade do atendimento municipal.

Novo governo municipal

Com a posse de João Dória, assumindo o comando de uma das maiores cidades do mundo, suscitou críticas inesperadas por parte de servidores que não se conformaram com a eleição vencida em primeiro turno, por grande margem de votos sobre o segundo colocado, o ex-prefeito petista Fernando Haddad. A servidora em cargo de comissão, Ana Paula Galvão, que havia sido recém-nomeada coordenadora do Teatro Paulo Eiró, na região de Santo Amaro, na Zona Sul da capital paulista. A coordenadora fez críticas carregadas de ironia contra o prefeito João Dória (PSDB), se referindo à ele numa rede social como "Jony Dólar".

Não bastassem as críticas contra o prefeito paulistano, a servidora também se referiu ao governador de São Paulo, Gerando Alckmin, que é padrinho de Dória, como "mafioso".

Publicidade

As palavras de Galvão foram ainda mais agressivas: "Amanhã, já no primeiro horário, tem que haver um pedido de impugnação da eleição, ao menos para que possa mais este crime do mafioso Geraldo Alckmin contra os cidadãos paulistanos", ironizou a coordenadora em seu perfil do Facebook, no dia 02 de outubro. A reação do prefeito João Dória foi contundente. Seu secretário de Cultura, André Sturm confirmou que a Ana Paula foi desligada de suas funções na #prefeitura de São Paulo. Segundo uma nota emitida: "a gestão da Prefeitura de São Paulo não possui exigências partidárias e sempre busca as melhores qualificações, porém, a servidora fez acusações gravíssimas que acabam por inviabilizar a sua permanência", ressaltou as afirmações através de nota, o secretário de Cultura do município. A Prefeitura de São Paulo emitiu ainda uma nota que reforça o posicionamento da Secretaria de Cultura: "Ana Paula Galvão teve seu desligado confirmado, dado que seu comportamento demonstrou-se totalmente inadequado nas redes sociais para um funcionário público que esteja em cargo de confiança, principalmente em relação a um post em que se refere ao governador de São Paulo, como sendo chefe de uma máfia", concluiu a nota. A servidora demitida não quis comentar o caso. #Governo