Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), fez um pedido inusitado aos fotógrafos que registravam a cerimônia de velório do ministro #Teori Zavascki, morto em um acidente com uma aeronave, na cidade de Paraty, Rio de Janeiro. Ela pediu que sua presença fosse registrada apenas depois da saída do presidente do Brasil #Michel Temer da sede do TRF, onde acontece a cerimônia neste sábado (21).

A presidente do STF está em Porto Alegre, desde sexta (20) e se mantem junto com a família do ministro, dando apoio e conforto. Ela chegou à sede do TRF junto com o corpo do ministro e se manteve no local até às 13h.

Um pouco antes de Temer chegar, Cármen Lúcia decidiu sair do local.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a assessoria de imprensa do TRF, ela foi descansar em um hotel, pois estava muito abatida.

A presidente da Corte só retornou ao velório após a saída do presidente. Eles não chegaram a se encontrar em nenhum momento.

Perda lamentável

O presidente do Brasil Michel Temer chegou à sede do Tribunal Regional Federal às 13h20. Ele entrou pelo estacionamento inferior acompanhado de alguns ministros e foi ao Plenário, ficando lá alguns minutos.

Um coroa de flores, em nomo da família do presidente, foi entregue no local, como partes da homenagem.

Temer falou algumas poucoas palavras dizendo que é uma perda lamentável a morte do ministro. "Tenho dito com frequência, que ele é um homem de bem", disse o presidente.

O peemedebista deu os pêsames para toda a família do juiz e para os colegas de tribunais do País.

Publicidade

"Particularmente aos colegas do Supremo, que há dias, choram a perda de Teori", ressaltou Temer.

Junto com o presidente estavam os ministros: Alexandre de Moraes (Justiça), Eliseu Padilha (Casa Civil), Mendonça Filha (Educação) e Osmar Terra (Desenvolvimento Agrário e Social).

Herói

O juiz federal Sérgio Moro foi um dos primeiros a chegar. Muito abatido e emocionado, disse aos presentes que Teori foi um "verdadeiro herói".

Teori estava de férias e viajava para a casa de praia do empresário Carlos Alberto Filgueiras, quando o avião caiu, matando todos os passageiros. #CármenLúcia