O presidente do Brasil, #Michel Temer (PMDB), irá inaugurar uma escola pública no Estado de #São Paulo, nesta quinta-feira (12), com o nome de um dos seus irmãos – Professor Fued Temer. Segundo o G1, o presidente viajou hoje à Praia Grande, no litoral paulista, onde, às 16h, participará da solenidade – conforme informações do Palácio do Planalto.

O ato é uma homenagem aos 50 anos de emancipação #Política do município, que será comemorada no próximo dia 19. Apesar da crise política, Michel Temer aproveitará a oportunidade para defender políticas públicas para área de educação no país.

De acordo com a prefeitura de Praia Grande, o presidente recebeu, em 1993, o título de cidadão praia-grandense, apresentado pelo vereador Felipe Avelino Moraes (in memoriam), na Câmara de Vereadores do município.

Publicidade
Publicidade

Além disso, a prefeitura defende que o irmão de Michel Temer ajudou no desenvolvimento da cidade, sendo professor de direito. A prefeitura informou que muitos outros profissionais da educação também foram agraciados com essa homenagem na cidade.

O irmão de Temer

Feud Miguel Temer era advogado, professor universitário e o primeiro irmão de Michel Temer a se formar na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, da Universidade de São Paulo (USP). Depois do feito dele, os outros três irmãos cursaram bacharelado em direito, inclusive o atual presidente. O advogado que inspirou os irmãos a seguir a carreira advocatícia e a política faleceu em 1995.

Base política de Temer

O prefeito de Praia Grande, Alberto Pereira Mourão (PSDB), é aliado do presidente da República. Segundo o jornal Folha de S.

Publicidade

Paulo, o gestor é próximo de Michel Temer desde 1990 – época, em que foi procurador-geral e secretário de Segurança Pública de São Paulo, tendo forte influência política na região da Baixa Santista, através de indicações para a Codesp – Companhia de Docas do Estado de São Paulo.

Escola Municipal

A Escola Municipal Professor Fued Temer será inaugurada nesta quinta-feira, dia 12, com participação do presidente da República, porém não foi construída com recursos do Governo Federal. O prédio público terá capacidade para comportar até 1.330 alunos do ensino fundamental (1º ao 5º ano).