O presidente Michel #Temer autorizou, na manhã desta segunda-feira (30), a terceira estação de bombeamento (EBV-3) do eixo leste do projeto de integração do Rio São Francisco. Durante o evento, o pêemedebista afirmou que espera ser considerado um dos melhores "presidentes nordestinos" que o Brasil já teve. O presidente, que é paulista, frisou que seu conhecimento sobre a seca nordestina se deu por meio dos livros. "Sei o quanto essa região foi sofrida ao longo do tempo. Basta ler os romances de autores nordestinos", garantiu.

A cerimônia de inauguração, que ocorreu no município de Floresta, Agreste de Pernambuco, contou com a presença do governador do estado Paulo Câmara (PSB) e do ministro da educação, Mendonça Filho (DEM).

Publicidade
Publicidade

No local, Temer autorizou a ligação de trechos de estações de bombeamento do Projeto de Integração do São Francisco e assinou a Ordem de Serviço para elaboração do Projeto do Ramal do Agreste Pernambucano. Já na cidade de Serra Talhada, também em PE, o presidente irá inaugurar um novo campus do Instituto Federal do Sertão de Pernambuco.

Baixa popularidade na região

Essa é a terceira visita que Temer faz a região desde que assumiu a Presidência da República - o que demonstra uma preocupação do governo atual com o Nordeste, considerado reduto do PT (Partido dos Trabalhadores). Além disso, é a região que menos aprova a gestão Temer. De acordo com a Confederação Nacional da Industria (CNI) 63% dos nordestinos desaprovam a maneira de Temer governar - 10% a mais que a média nacional de 53%. No Nordeste, apenas 24% aprovam o governo Temer (média nacional é de 31%).

Publicidade

Para melhorar sua baixa popularidade na região, o governo pretende investir nela. Em entrevista ao site Brasil 247, o ministro da educação Mendonça Filho (que é pernambucano), afirmou que "O presidente Temer está mostrando que o Nordeste é sua prioridade com ações". Mendonça garantiu que o governo irá investir em obras de estrutura hídrica, e que aumentará a quantidade de cursos técnicos na região (com a inauguração do novo IF), o que movimentará a retomada do crescimento.