Nessa terça-feira, dia 17, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) publicou, na sua página oficial do Facebook, um vídeo feito em uma escola militar, mostrando o regime de disciplina obrigatório nesse modelo de #Ensino. "Você tira o homem da pobreza com conhecimento", disse o deputado na legenda do vídeo. E completou: "A maioria dos projetos sociais visam perpetuar a miséria em troca de votos". A publicação teve quase quarenta mil reações do público da rede social e pode ser vista abaixo:

Na postagem, apoiadores de Bolsonaro adicionaram comentários de apoio à opinião do parlamentar. "Disciplina, honra, #Educação e respeito.

Publicidade
Publicidade

Uma sociedade saudável tem base nesses fundamentos. Obrigado deputado Jair Messias #bolsonaro por demonstrar que ainda há esperança.", disse um comentarista.

O apoio de Bolsonaro às escolas militares não é algo novo. Em agosto de 2015, foi publicado no blog oficial da família Bolsonaro um projeto de seu filho, Carlos Bolsonaro, vereador na cidade do Rio de Janeiro, para a militarização das escolas brasileiras. "Escolas militarizadas têm trazido noções esquecidas com o passar do tempo, como; respeito ao próximo, amor à Pátria e ensino de qualidade", escreveu Carlos. O vereador disse também que os estados que investiram em colégios militares "colhem seus frutos", como o Amazonas e Goiás. A proposta de militarização das escolas foi feita ao prefeito do Rio de Janeiro na época, Eduardo Paes. Além de Carlos, outros dois filhos de Jair Bolsonaro atuam na política brasileira - Flávio Boslonaro (deputado estadual do RJ, PSC) e Eduardo Bolsonaro (deputado federal de São Paulo, PSC).

Publicidade

Em uma entrevista, também, Jair Bolsonaro reafirmou seu apoio à militarização das escolas, alegando que as notas em tais instituições são mais altas e que as práticas da rotina criam indivíduos altamente disciplinados e patrióticos. Bolsonaro já se envolveu em polêmicas por fazer duras críticas ao Ministério da Educação e se opor ao chamado "kit gay", que era um conjunto de materiais didáticos destinados para as escolas públicas com o intuito de combater a homofobia desde a infância. De acordo com o parlamentar, o kit estimulava "o homossexualismo e a promiscuidade", já que continha ilustrações de sexo explícito.

Você pode assistir ao vídeo em que Bolsonaro comenta sobre o sucesso do ensino militar em colégios públicos no Norte do país logo abaixo: