Era o ano de 2005 e eclodia na mídia brasileira e perante toda a sociedade, o primeiro grande escândalo da administração petista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Era o chamado escândalo de #Corrupção, batizado como "Mensalão". O esquema de distribuição de propinas se baseava na "compra" de votos de parlamentares durante o governo #Lula, para que se aprovassem projetos e matérias de interesses do governo federal à época. Entretanto, todo o sistema "ruiu", a partir dos passos dados por um dos envolvidos, o ex-deputado federal pelo PTB do Rio de Janeiro, Roberto Jefferson.

Ele denunciara todo o esquema durante sessões da CPI dos Correios, que tinha alvo investigações na estatal brasileira, tendo com relator, o recém-nomeado ministro da Justiça e da Segurança Pública do governo do presidente Michel, Temer, Osmar Serraglio (PMDB-PR).

Publicidade
Publicidade

Durante aquele período conturbado da cena política brasileira, com o escândalo de corrupção vindo à tona, até mesmo se aventava a possibilidade de se abrir um processo de impedimento contra o ex-presidente Lula, porém, algo que não foi adiante. Roberto Jefferson, em uma entrevista recente à imprensa, afirmou categoricamente que a Operação Lava-Jato deve tomar muito cuidado.

Lava Jato versus Lula

Segundo a opinião proferida pelo ex-deputado Roberto Jefferson, a Operação Lava-Jato deve tomar muito cuidado a respeito das reais intenções do ex-presidente Lula. De acordo com Jefferson, Lula tenta, na verdade, "se vitimizar" perante à Justiça e, principalmente, em relação à sociedade. O ex-deputado carioca acredita que Lula quer mesmo "ser preso", em razão de que possa "posar" de vítima. Roberto Jefferson crê que o melhor para o país, seria que Lula pudesse disputar as próximas eleições presidenciais e ser derrotado fragorosamente nas urnas.Segundo Jefferson, "Moro precisa ser inteligente e não prendê-lo, pois, Lula precisa ouvir um basta da sociedade brasileira, nas urnas", ressaltou.

Publicidade

Entretanto, o ex-deputado acredita que Lula tenha que responder à Justiça, sobre muitas evidências encontradas, como a propriedade do apartamento do Guarujá, o sítio de Atibaia e o enriquecimento dos filhos.

Em relação à situação do presidente Temer, em se tratando de Lava-Jato, Roberto Jefferson acredita que o presidente não esteja envolvido, "o governo Temer não está envolvido, pois, por enquanto, há fumaça contra membros do governo, mas não há fogo", resumiu. Outro tema abordado, pode-se destacar a opinião do ex-deputado sobre a ex-ministra Marina Silva. Segundo Jefferson, ela não tem chances para as eleições presidenciais de 2018. Jefferson foi enfático em afirmar que "o partido de Marina é um puxadinho do PT. Ela faz pose de Madre Teresa de Calcutá, mas foi ministra do governo petista que não teve ética alguma. Ela não ficou sabendo de nada?", indagou o ex-deputado.

#Lava Jato