Na manhã do último domingo, dia 19, o deputado federal Jair Messias Bolsonaro (PSC-RJ) postou o desabafo de um fazendeiro que acabara de ser roubado e perdeu parte dos seus animais. No vídeo, #bolsonaro alerta sobre as cenas fortes expostas pelo trabalhador rural.

Nele, o fazendeiro reclama da falta de segurança e principalmente da impossibilidade de se defender sozinho."Aqui, pelo amor de Deus, como nós vamos ficar? Aqui, senhora delegada, como é que nós vamos ficar? Me roubaram o boi, os cachorros estão comendo meu gado, nós estamos aqui na roça desarmados, estou devendo o banco, o que nós vamos fazer? Vocês são uns desgraçados, se quiser me prender, me prende! Meus bichos estão morrendo e eu não tenho condições de pagar, não tem lei!", desabafou o fazendeiro.

Publicidade
Publicidade

Ainda no vídeo, o fazendeiro alegou que havia conseguido uma espingarda para se defender e que avisou à polícia sobre a necessidade de tê-la. No entanto, segundo o relato do trabalhador, sua arma foi retirada pelas autoridades e o mesmo ficou mais uma vez indefeso.

Ao final do vídeo, Bolsonaro reitera seu apoio pela revogação do #Estatuto do Desarmamento e, mais uma vez, defende o direito do trabalhador de poder portar uma arma para defender a si mesmo, sua família, seus animais, sua propriedade e seus bens.

No Brasil, o Estatuto do Desarmamento é uma lei federal que entrou em vigor no dia seguinte à sanção do então presidente, Luiz Inácio Lula da Silva. Trata-se da Lei 10826 de 22 de dezembro de 2003, regulamentada pelo decreto 5123 de 1º de julho de 2004 e publicada no Diário Oficial da União em 2 de julho de 2004.

Publicidade

Nos comentários, os seguidores de Bolsonaro ficaram chocados com as cenas e se revoltaram com a situação sofrida pelo trabalhador rural.

Confira alguns comentários abaixo:

"Calamidade! hoje teve manifestações em todas as capitais brasileira contra o estatuto do desarmamento. Nem uma transmissão da mídia em geral", comentou Nathan Valentim.

"Bando de bandidos desgraçados, se o povo quer arma porque o governo nao aprova? Só bandido que é contra porque sabe que seria mais difícil!", comentou Hilgo Pereira

Confira a postagem abaixo::

#Violência