Muitas pessoas acreditam que o deputado federal e candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSC) terá mais votos entre os eleitores mais velhos do que entre os mais novos, mas não é isso que mostra o levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas, divulgado no último dia 15.

Entre as cinco faixas etárias, de 16 a 24 anos, de 25 a 34, de 35 a 44, de 45 a 59 e 60 anos ou mais, Bolsonaro recebe mais votos na primeira. Cerca de 20,4% dos eleitores que têm entre 16 e 24 anos votariam no candidato do Partido Social Cristão. Apenas Lula (PT), com 24,8%, teria mais votos nessa faixa etária. Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (Rede) ficam bem atrás, com 14,3% e 12,6%, respectivamente.

Publicidade
Publicidade

Outras faixas

Conforme a faixa etária vai aumentando, a intenção de votos em Jair Bolsonaro vai diminuindo. Entre os eleitores de 25 a 34 anos, 14,7% votariam no deputado federal. O número o mantém à frente de Aécio e Marina.

Na faixa etária que vai de 35 a 44 anos, Bolsonaro alcançaria 12,1% dos votos. Lula, com 19,8%, e Marina Silva, com 15%, estão à frente do parlamentar que deve mudar de partido para concorrer à presidência.

Entre os eleitores que têm entre 45 e 59 anos, Bolsonaro teria apenas 8,9%, perdendo para Lula, Aécio Neves, Marina Silva e até mesmo para um nome que não deve concorrer: o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa, com 13,7%.

Na faixa etária acima dos 60 anos, Bolsonaro tem apenas 5,2% da intenção de votos. Além dos quatro nomes acima, Ciro Gomes (PDT) teria mais votos que o deputado federal.

Publicidade

Redes sociais

A força de #Jair Bolsonaro entre os mais jovens pode ser explicado pela força que o político apresenta nas redes sociais. Sua página oficial no Facebook, por exemplo, é seguida por quase quatro milhões de pessoas. Além disso, há dezenas de grupos de apoio ao candidato na rede social de Mark Zuckemberg.

Os números também mostram que parte da juventude está pendendo para o lado mais conservador da política e que Jair Bolsonaro está sabendo dialogas com esse extrato da população.

O candidato precisa agora dialogar com as demais faixas etárias, especialmente os mais velhos. Isso não será fácil. Primeiro, porque Bolsonaro terá pouco espaço na TV; segundo, porque esse grupo acompanha pouco as redes sociais. #Pesquisa de intenção de votos