O prefeito de São Paulo João Dória Jr. concedeu uma entrevista à Rádio #CBN, na última semana e respondeu várias perguntas sobre a sua gestão. Os entrevistadores do prefeito foram a jornalista Fabíola Cidral e a comentarista Renata Lo Prete. Dória aproveitou a oportunidade para falar sobre as diversas parcerias que ele tem conseguido para a cidade e ressaltou que não deve nada para ninguém. Todas as empresas fizeram apenas doações e não serão beneficiadas em nada.

Em relação aos pichadores, Dória criticou a "sujeira' que eles causam em São Paulo e disse que quem tem essa atitude deles é considerado "bandido". O prefeito não dará tréguas e disse que os pichadores enfrentarão uma gestão dura contra esses atos.

Publicidade
Publicidade

"Não darei a menor chance para eles, gastarei o que for possível para impedir esse tipo de vandalismo", disse o tucano.

Resposta contundente

Em determinado momento da entrevista, o clima começou a "ferver" nos bastidores. Dória havia dito que todas as doações feitas pelas empresas para o bem de São Paulo não são favores que ele ficará devendo, pois são apenas doações. "Quem deve favores é o PT e não a prefeitura de São Paulo," disse o tucano. A comentarista Renata Lo Prete questionou Dória por ele citar em suas conversas o PT, já que ele não se considera um político. Dória respondeu para ela com ironia: "Eu adoro o PT, principalmente essa linda história e legado que ele deixou como herança para o povo brasileiro".

Veja o vídeo:

A comentarista aparentemente não gostou da forma como Dória falou do PT e mudou de assunto perguntando por que que ele não houve os especialistas a respeito da velocidade nas marginais.

Publicidade

Os especialista não concordam com o aumento proposto por ele. "Você não deveria ouvir a opinião deles?", disse Renata. Mais uma vez Dória foi contundente e respondeu: "A maioria da população apoia o aumento da velocidade, eu não posso só ouvir os especialistas, tenho que ouvir o povo de São Paulo. Eu fui eleito pelo povo de São Paulo e não por especialistas", disse o prefeito.

Programa Leve Leite

De acordo com #João Dória, o Programa Leve Leite não irá acabar, mas será qualificado. O tucano não concorda que "marmanjos" de 16 anos recebam o leite, mas sim crianças de 1 à 3 anos.