Nessa segunda, dia 06, o prefeito de São Paulo, João Doria cumpriu uma de suas promessas mais polêmicas de campanha, a de doar seu salário mensal para entidades filantrópicas, e a primeira instituição a receber um cheque simbólico de quase R$ 18.000,00 foi a AACD, Associação de Assistência à Criança Deficiente.

Além do salário do prefeito, serão doados mensalmente os valores das multas cobradas dos secretários por se atrasarem ou faltarem a reuniões e eventos oficiais, outra medida adotada por Doria para melhorar o funcionamento da máquina pública. O valor da multa é de R$ 200,00 por atraso, e os valores referentes aos atrasos de janeiro também foram repassados para a entidade.

Publicidade
Publicidade

Segundo o prefeito, a cada mês uma entidade será beneficiada, sendo que ao final do mandato, 48 instituições terão recebido os recursos, e se somados, os valores das doações irá ultrapassar os 860 mil reais. A representante da AACD agradeceu a doação e afirmou que toda ajuda é bem-vinda, já que a grande maioria dos atendimentos é feita pelos SUS e que os valores repassados são baixos e estão defasados.

Atitude do prefeito teve repercussão imediata

Desde a divulgação da notícia, muitos usuários da internet têm se manifestado a respeito da atitude do mandatário da maior cidade do país, já que a doação do salário por parte dos políticos é muito incomum no Brasil, sendo que diversas prefeituras aumentam deliberadamente os vencimentos de prefeitos e vereadores em todo o país.

Em sua grande maioria, os internautas elogiaram a iniciativa e comentaram que os cargos eletivos deveriam ser voluntários, como em alguns países do mundo, e que se não recebessem salários altos, os eleitos iriam se dedicar ao bem público, sem pensar em seu enriquecimento pessoal.

Publicidade

Outros usuários acusam o prefeito de usar do populismo, não só nessa ação, mas também em outras iniciativas que tem gerado muita discussão. Em pouco mais de um mês à frente da prefeitura, Doria implementou diversos projetos inovadores, que sempre acabam gerando controvérsia, principalmente pela polarização política verificada no país nos últimos anos. #João Dória #2017 #Casos de polícia