Uma #pesquisa, encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), vem mostrando um cenário com algumas modificações. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) continua na frente, mesmo ele sendo réu em cinco ações na Justiça Federal, mas vem sendo perseguido por um candidato que aos poucos vem ganhando mais adeptos. Estamos falando no deputado federal Jair #bolsonaro (PSC-RJ).

Bolsonaro ultrapassou o candidato Aécio Neves (PSDB-MG) em quase todas as simulações. O que surpreende é que Aécio foi muito bem votado na última eleição presidencial, perdendo por pouco votos de diferença da ex-presidente Dilma Rousseff.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a pesquisa espontânea, quando não se apresenta a relação do nome de possíveis candidatos, 16,6% dos entrevistados disseram votar para #Lula. Bolsonaro vem em segundo lugar com 6,5% e Aécio Neves em terceiro com 2,2%. Outros dois candidatos que foram citados, na pesquisa espontânea, foi Marina Silva (Rede), que teria 1,8% das intenções de votos e o presidente do Brasil Michel Temer, em quinto lugar, com 1,1%.

Muitos indecisos

A CNT disse que o número de indecisos, brancos e nulos é muito grande, somando 70% dos eleitores. Segundo o instituto, há um descontentamento em relação à política brasileira e novos nomes podem surgir. "A eleição está indefinida", revela o instituto.

O deputado federal Jair Bolsonaro é a grande sensação da pesquisa. Ele conseguiu dobrar o número de eleitores e se ele continuar nesse ritmo, ele pode se aproximar, em breve, do ex-presidente Lula.

Publicidade

O que causou estranheza nos dados, é que não foi feito nenhuma simulação do petista e de Bolsonaro num possível segundo turno.

Corrupção petista

O ex-presidente disse que pretende voltar ao cargo de Presidente da República, mas para isso, ele precisa antes, explicar muitas coisas para o juiz federal Sérgio Moro. Na Operação Lava Jato, Lula é réu em três processos. Mesmo assim, o petista afirma não ter feito nada de errado e ainda exige desculpas do Judiciário, por fazerem "perseguição política" contra ele.