Marco Antonio #cabral, filho do primeiro casamento do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, revelou que não está fácil contornar a situação com a ausência do pai e de Adriana Ancelmo, esposa de Cabral, também presa, no Complexo Penitenciário de Bangu. Sérgio Cabral foi preso na Operação Lava Jato, suspeito de cobrar propina em obras. Foram descobertos pela Procuradoria da República 12 passagens de avião adquiridas em nome da família de Cabral.

Segundo Marco Antonio, sua admiração pelo seu pai continua da mesma forma, mesmo ele estando preso. "Ele é um pai maravilhoso e sempre esteve do nosso lado nos ajudando", disse.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o deputado, Cabral foi o governador que mais realizou pelo estado do Rio.

O filho de Cabral pediu exoneração da secretaria estadual de Esportes, pois queria voltar para Brasília. "O cargo na secretaria me tomava muito o tempo, tinha que trabalhar nos finais de semana e isso prejudicava outras coisas que eu poderia fazer, como por exemplo, no sábado, vistar meu pai", afirma Marco Antonio.

O parlamentar comentou que sempre está conversando com os advogados de seu pai e ajudando nas melhores formas de um dia tirá-lo da prisão.

Sofrimento dos irmãos

O deputado disse que os filhos de Adriana estão sofrendo muito. "Eles sentem muito a falta da mãe", revelou. Ao ser questionado se as crianças sabem que o pai e a mãe estão presos, o parlamentar disse que com a internet, hoje é impossível esconder isso deles.

Publicidade

Segundo Marco Antonio, os menores viram onde o pai está dormindo. Foi preciso contratar um psicólogo para ajudar a família. "Meus irmãozinhos me perguntam direto quando a mãe vai voltar. Eu respondo que já já ela volta, infelizmente eu só posso dizer isso".

Futuro político

Marco Antonio Cabral disse que trabalhará firme, como deputado federal, e que não deve nada a ninguém. Ele com convicção que em 2018 tentará se reeleger novamente para deputado federal.

Cabral (filho) acredita que, em breve, seu pai poderá explicar para a sociedade o que aconteceu. #Prisão #riodejaneiro