Na manhã dessa quinta-feira (02/01), ocorreu na Câmara dos Deputados, a votação para decidir quem irá presidir a Câmara do Deputados. E com isso, a página do Facebook ''#PT Câmara'' realizou uma enquete ao vivo em que fazia a seguinte pergunta: "Em quem você votaria para presidir a câmara em 2017/2018". Na enquete, haviam os deputados que disputavam a presidência da Câmara, e eram eles: deputados André Figueiredo, Luiza Erudina, Rodrigo Maia, Jovair Arantes e Jair Bolsonaro.

Mas o que chamou mesmo atenção na enquete realizada pela página ''PT na Câmara'' foi o seu resultado. O deputado federal, Jair #bolsonaro, foi quem saiu vitorioso dessa enquete.

Publicidade
Publicidade

Com mais de 26 mil votos, o deputado conhecido por suas posições ideológicas de direita, venceu a enquete feita em uma página de um partido de esquerda.

Resultado da votação oficial na Câmara dos Deputados

Porém, votação de verdade que ocorreu na Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (02/02) e teve um resultado bem distinto da que ocorreu online pela página Câmara do PT. O vencedor da votação pelos deputados foi Rodrigo Maia (DEM-RJ), filho de César Maia (DEM-RJ). O presidente da Câmara, que já ocupava o cargo desde o afastamento de Eduardo Cunha em maio de 2016, estava disputando com mais cinco deputados e foi reeleito com 293 votos já no primeiro turno.

Em segundo lugar, ficou Jovair Aranter (PTB-GO) com 105 votos. O pedetista André Figueiredo (CE) ficou em terceiro lugar, com 59 votos.

Publicidade

Júlio Delgado (PSB-MG) obteve 28 votos. Luiza Erundina (PSOL-SP), dez votos; e o polêmico Jair Bolsonaro obteve quatro votos.

A votação ocorre com uma urna eletrônica e o voto é secreto. Só pode ser iniciada após estarem presentes 257 parlamentares (metade mais um do total). E além do presidente da Câmara, também é decidido mais 10 cargos, dois vice-presidentes, quatro secretários e quatro suplentes.

A vitória de Rodrigo Maia (DEM-RJ) mostra força do atual governo federal de Michel Temer, que atuou nos bastidores pela reeleição do deputado democrata. #Política