#Jair Bolsonaro e seu filho, Eduardo, são fortes candidatos a fecharem o ano com um elevado índice de faltas no Plenário. Assim como no ano passado, os políticos continuam viajando pelo Brasil para participar de eventos organizados por militantes políticos e forças de segurança.

Os discursos do político sempre se resumem em conferir porte de arma para as pessoas se defenderem da criminalidade, além de envolver assuntos polêmicos, como a redução da maioridade penal, ativismo LGBT, aborto, os partidos políticos de esquerda, sua admiração por Donald Trump, entre outros.

No dia 8 de fevereiro, conforme é possível acessar publicamente no site da #Câmara dos Deputados, havia uma Sessão Deliberativa Ordinária no plenário, e o deputado foi para a Paraíba participar de um evento político de pessoas que apoiam a sua candidatura para 2018 e se intitulam como membros da ‘Direita Paraibana’.

Publicidade
Publicidade

No primeiro dia da viagem política, militantes organizaram, pela internet, uma recepção para o deputado, a fim de mostrar que o mesmo é sempre recebido, espontaneamente, com muito carinho, entretanto, todos que o receberam pertencem ao grupo ativista.

No dia seguinte, 9 de fevereiro, Jair participou de outro evento, onde, segundo o jornal Paraíba Agora, foi cobrado R$25 por ingresso e o deputado fez uma palestra sobre a família, dizendo que ela é prioridade no Brasil, citando aqueles que teriam interesse em destruí-la, como sexualidade nas escolas e movimentos LGBT. Após a palestra, Bolsonaro realizou uma sessão de fotos com seus eleitores.

No mesmo dia da palestra, a Câmara dos Deputados teve duas sessões: a Sessão Deliberativa Extraordinária e a Sessão Não Deliberativa de Debates. O deputado não estava presente.

Publicidade

No dia seguinte, 10, teve Sessão Não Deliberativa de Debates as 9h. Nesse mesmo dia, Eduardo participou de eventos no litoral paulista.

Na segunda-feira, 13, existe uma sessão na Câmara dos Deputados, em Brasília, agendada para as 14h. Eduardo não confirmou se irá ou não na mesma, entretanto, divulgou que participará de uma palestra, às 19h30, em Santa Catarina.

Na semana passada, quando aconteceu a eleição para escolher o presidente da Câmara, Jair decidiu se candidatar ao cargo, e foi o menos votado de todas as #Eleições já realizadas: 4 votos, um a menos que o total de votos brancos.

No dia da votação, Eduardo Bolsonaro, faltou na sessão, pois estava viajando para a Austrália. Esse fato ganhou grande repercussão nacional, devido ao fotojornalista, Lula Marques, ter flagrado Jair discutindo com Eduardo e exigindo que ele voltasse de onde estava, pois a imprensa não podia descobrir o que ele estava fazendo, caso contrário, ela iria ‘comer’ o seu fígado. Além disso, o político deixou claro que se o filho continuasse comprando ‘merdas’ na viagem, ele não o visitaria na Papuda (presídio).

Publicidade

Os políticos confirmaram a veracidade das mensagens, mas repudiaram a 'invasão de privacidade' do fotógrafo. Militantes injuriaram e denunciaram a página de Lula, mas o efeito foi contrário ao desejado: o Facebook concedeu status de conta verificada para o fotógrafo e se desculpou pelo mal entendido.

Quantos aos eventos, Bolsonaro afirma que não está fazendo campanha política antecipada, embora busque apoio para 2018. Outros eventos estão agendados para ocorrer no decorrer do ano, mas não se sabe se o deputado continuará faltando na Câmara para viajar, ou se participará de eventos somente aos finais de semana e feriados.

Segundo o Congresso em Foco do UOL, um deputado federal recebe, mensalmente, R$ 33.763,00, cotão de até R$ 39.884,31, ajuda de custo de R$ 1.406,79, auxílio moradia de R$ 1.608,34 (para quem não vive nos apartamentos funcionais) e verba de gabinete de R$ 92.000,00. Por ano, os 513 deputados federais custam mais de 1 bilhão aos cofres públicos.