O prefeito da cidade de #São Paulo, #João Dória, surpreendeu muitos espectadores que estavam assistindo aos desfiles carnavalescos na cidade paulista. Depois do desfile da escola de samba "Tom Maior", juntamente com um gari da prefeitura, Dória entrou no Sambódromo do Anhembi para varrer o local.

Em meio a brincadeiras, o prefeito fez algumas tentativas para conseguir sambar ao lado do gari e começou a erguer a vassoura em um gesto de saudação para o público, que então aplaudiu a atitude e entrou no "ritmo" do prefeito.

Apesar de conquistar parte dos espectadores, quando Dória chegou no setor B para cumprimentar outras pessoas, acabou sendo vaiado e xingado por alguns.

Publicidade
Publicidade

Os xingamentos foram possíveis de ser escutados do lado de fora da avenida onde se encontra o camarote da prefeitura de São Paulo.

Mesmo escutando palavras como "Ei, Dória, vai tomar no **", de forma gentil o prefeito disse que a quantidade de aplausos foi muito maior que alguns xingamentos.

Ele também aplaude

Dória enfatizou desde sempre que apoia artistas de rua, mas não pichadores que atentam contra o patrimônio público. Quando estava na avenida ele disse que aplaude sim os grafiteiros, mas é contra o pichadores. Ele foi questionado sobre a escola Acadêmicos do Tucuruvi que levou para o desfile "Arte das Ruas", mostrando ao público o trabalho de artistas de rua.

Dória também lembrou que a organização do #Carnaval estava muito boa e tinha acesso para todos os públicos inclusive deficientes físicos.

Publicidade

Veja o vídeo a seguir do momento em que o prefeito estava compartilhando a alegria das festas carnavalescas de São Paulo juntamente com o governador do Estado.

O prefeito contou para a imprensa que é a primeira vez que ele vai para uma avenida conhecer de perto o carnaval da cidade, no Sambódromo do Anhembi. "No sambódromo, efetivamente, é a primeira vez que eu venho no carnaval. Eu fiz o carnaval de São Paulo em 82, 83, mas na Tiradentes ainda. Aqui é a primeira vez. Tô feliz de ver o bom trabalho das escolas de samba de São Paulo, no mesmo nível das escolas de samba do Rio de Janeiro".