Nesta segunda-feira (06), o jornal norte-americano Washington Post fez duras críticas ao governo do presidente Michel #Temer. De acordo com a publicação, Temer não conseguiu a simpatia dos brasileiros e se mantém muito conservador. A forma do peemedebista administrar o país, favorece o anseio por um novo presidente, que tenha as características de Donald #Trump, presidente dos Estados Unidos.

O artigo, que foi escrito por Nick Miroff e pela correspondente brasileira Marina Lopes, destaca que com o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, as eleições de 2016 tiveram uma tendência voltada à Direita. "O PT perdeu mais de 60% de suas prefeituras e entrou em grande crise", afirma o artigo.

Publicidade
Publicidade

Segundo informações da publicação, Temer ainda possui falta de credibilidade e o povo brasileiro tem esperanças em um presidente diferente, que não siga a política tradicional. Washington Post citou como exemplo o prefeito de São Paulo, João Dória, como um magnata de negócios, que não gosta de ser chamado de político e que é frequentemente mencionado como um dos favoritos para as eleições de 2018.

Insatisfação

O analista político Lucas de Aragão foi um dos entrevistados do jornal. Ele revelou que o Brasil ainda está num clima de grande insatisfação. Faz cinco meses que Temer está no poder, após o mal governo de Dilma Rousseff, e ele pouco construiu para alavancar a sua popularidade.

O jornal mostrou várias diferenças entre Temer e Trump. O presidente brasileiro não possui um toque populista igual Trump e além disso é um político de carreira, coisas que no momento são impopulares no Brasil.

Publicidade

Programa "Redenção"

O prefeito de São Paulo anunciou um programa, chamado "Redenção", que visa acabar com a cracolândia na cidade. A cracolândia é um tradicional ponto de consumo de drogas, na região central de São Paulo. O tucano afirmou que os dependentes químicos não ficarão mais nas ruas e a remoção deles será feita de forma humanitária e contínua. Ele prometeu um tratamento clínico para eles e um atendimento social eficaz. #João Dória