A escolha do novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) , para a vaga deixada pelo ministro Teori Zavascki, moro num acidente aéreo, já acarreta polêmica. A Associação dos Juízes Federais (Ajufe), já indiciou três nomes para a vaga aberta na mais alta Corte do país. São eles, o juiz Sérgio Moro, o desembargador federal Fausto de Sanctis e o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Reynaldo Soares da Fonseca. Os três nomes são indicados para substituírem o ministro Teori Zavascki. Vale ressaltar que o presidente da República, Michel Temer, não tem a obrigação de escolher qualquer um dos nomes destacados pela Ajufe.

Entretanto, caso o juiz Sérgio Moro fosse escolhido para a vaga, estaria assim, impedido de julgar todos os casos relativos à Operação Lava-Jato no Supremo, já que é o responsável pela condução das investigações em primeiro grau,da maior operação de combate à corrupção, atualmente no Brasil.

Publicidade
Publicidade

Ele comanda a Lava-Jato, a partir da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná, cujas apurações se referem à bilhões de reais que foram desviados dos cofres públicos da #Petrobras. Outro nome sugerido pela Ajufe, o ministro do STJ, Reynaldo Soares, é especialista em Direito Constitucional e Direito Penal, alem de Processo Penal.

'Inimigo' de Gilmar Mendes

Um dos nomes sugeridos pela Ajufe, que pode ocasionar algum tipo de "polêmica", trata-se do desembargador federal, Fausto de Sanctis. Ele teria "inimizade pessoal" com o ministro do Supremo, Gilmar Mendes. De Sanctis é atuante no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3). Segundo a Associação dos Juízes Federal, em relação à lista apresentada, "a recomposição do pleno do Supremo Tribunal Federal, é grande importância, para que a Suprema Corte volte do recesso do Judiciário, sem que haja restrições na sua rotina de trabalho", afirmou a nota da Ajufe.

Publicidade

Sorteio de relatoria

Já em relação à escolha do novo relator da Operação Lava-Jato no Supremo, a probabilidade maior é que um sorteio seja realizado nesta quinta-feira (02). Uma das grandes possibilidade é que a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, realize o sorteio entre os ministros integrantes da Segunda Turma, inclusive, com o ministro Edson Fachin, como um quinto integrante. Estariam aptos para serem escolhidos como relator, além de Fachin, os ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e o decano Celso de Mello. #SérgioMoro #Lava Jato