Pesquisas recentes feitas pelo Instituto Paraná revelam dados importantes sobre as eleições presidenciais de 2018. Um destes é que o ex-presidente e pré-candidato Luiz Inácio #Lula da Silva (PT), foi, ao mesmo tempo, declarado como líder de intenções de voto e candidato mais rejeitado, com 45% da população garantindo que nunca votaria em Lula para eleições presidenciais, com aponta o levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas.

Na pesquisa estimulada, que é quando nomes são apresentados para os entrevistados, outros com alta taxa de rejeição são o senador tucano #Aécio Neves, com 25% de rejeição, o presidente peemedebista Michel Temer, com 24%, e o deputado conservador Jair Messias Bolsonaro (PSC-RJ), com 17,9 dos votos.

Publicidade
Publicidade

Os nomes menos rejeitados, mas com resultados significantes, são Marina Silva, com 12,3%, Roberto Justus, com 9,9%, Geraldo Alckmin, com 9,9%, Ciro Gomes, com 9%, e Joaquim Barbosa, com 7,3%.

Nas recentes pesquisas, estimuladas e espontâneas, Lula lidera as intenções de voto em todos os cenários. Segundo Paraná Pesquisas, mesmo sendo o candidato mais rejeitado pelo povo, diante de opositores como Aécio Neves, Marina Silva e Jair Bolsonaro, Lula lidera com 22,6% dos votos, caso as eleições fossem nos dias de hoje. Outra pergunta feita na pesquisa revelou que 52,8% do povo acredita que Lula não sofre perseguição por parte da mídia e do Poder Judiciário, enquanto 42,7% creem que o ex-presidente é perseguido. 33,7% acham, também, que a mídia e o Judiciário protegem nomes de partidos opositores, como o PSDB e o PMDB, enquanto 61% acham que isso não acontece.

Publicidade

Na pesquisa estimulada feita pela CNT (Confederação Nacional de Transportes) divulgada no dia 15, Lula contou com 30,5% dos votos, liderando também. No segundo lugar, houve um empate técnico entre Jair #bolsonaro e Marina Silva, com 11,3% e 11,8%, respectivamente. Na pesquisa espontânea, onde não são apresentadas opções para o público, Lula obteve 16,5% dos votos, Bolsonaro manteve-se em segundo lugar com 6,5% e Aécio Neves ficou em terceiro, com 2,2%. Votos brancos e nulos atingiram a marca de 67% nesse cenário.