Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi cassado em setembro do ano passado, e preso em outubro, mas parece que, mesmo assim, mantém uma certa influência com alguns deputados. Segundo o blog do jornalista Gerson Camarotti no G1, o Palácio do Planalto identificou uma tentativa por parte de Eduardo Cunha de melar a eleição do atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

A informação pegou o Planalto de surpresa, vide o fato de Eduardo Cunha estar preso em uma cela em Curitiba, bem longe do seu reduto no Rio de Janeiro ou dos corredores da Câmara em Brasília.

Obviamente, o ex-presidente da Câmara não realiza os seus famosos encontros, algo que ficou marcado durante seu mandato, com os aliados.

Publicidade
Publicidade

Sua estratégia é coordenar ações na Justiça que atrasem ou impeçam a candidatura de Rodrigo Maia à presidência da Câmara. Além disso, ele tenta ao máximo garantir um segundo turno com algum candidato do Centrão.

Essa postura de Eduardo Cunha é um prova para o Planalto que o ex-deputado é um grande risco para Michel Temer e seus aliados se resolver abrir a boca. #Dentro da política