A polêmica declaração do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), #Luiz Roberto Barroso, de que o Brasil deve legalizar a produção, distribuição e consumo de maconha para quebrar o poder do tráfico e, caso haja sucesso, estender o mesmo procedimento à cocaína, fez com que o deputado federal e candidato à presidência da República em 2018, #Jair Bolsonaro, respondesse ao ministro pelo Facebook.

“Que tal legalizar corrupção, já que as celas estão também cheias em Curitiba?”, ironizou Bolsonaro, que postou uma foto segurando uma edição do jornal “O Globo”, com o desejo do ministro na capa.

Apoio

Jair Bolsonaro foi apoiado por seus seguidores, que também são contra a legalização das drogas no Brasil.

Publicidade
Publicidade

“Bolsonaro, esse é o jeitinho brasileiro de aceitar as coisas numa boa, hoje as pessoas estão achando normal ter corrupção no país. Aqui na minha cidade é normal saber das pessoas que usam drogas, isso é o cúmulo, eu nunca achei normal isso. Será que temos pessoas assim como eu para, talvez, conseguir virar essa página?”, questionou um dos seguidores.

“Acho que deveria legalizar sim e colocar o filho de quem é a favor como vendedor. Se vocês acham que a criminalidade já está assustadora, experimente legalizar. Aí, quando o ‘bicho pegar’, chamem o Batman”, ironizou outro internauta, que é contrário à liberação das drogas.

“Se legalizar a maconha, o tráfico não quebra. Com a legalização, altos impostos serão cobrados em cima dela. Vocês acham que o usuário pobre vai comprar a maconha cara, que é taxada, ou a barata, na mão do traficante? Muito inocente quem acha que legalização de droga extermina o tráfico”, explicou outro seguidor de Bolsonaro.

Publicidade

Houve comentário focado na fala do ministro Luiz Roberto Barroso. “Não seria melhor um projeto de lei de cassação e condenação de ministro do STF por apologia às drogas, com perda de todas as prerrogativas”, sugeriu.

Essa é uma discussão longa e bastante polêmica. De qual lado você está? Deixe a sua opinião sobre a legalização ou não da maconha e da cocaína nos comentários. #Legalização de drogas