Uma pesquisa do Instituto Paraná Pesquisas revelou o resultado nacional sobre o que os brasileiros pensam de Sérgio Moro e Lula. Entre as perguntas, foi questionado se o ex-presidente sofre perseguição da imprensa e de Sérgio Moro.

A maioria acredita que não, mas 41% dos entrevistados acham que sim. Participaram da entrevista 2.020 eleitores em 146 cidades, do dia 12 a 15 de fevereiro.

Para 53% o ex-presidente não sofre perseguição do Poder Judiciário e da mídia, 4,95% não souberam responder ou não quiseram dar opinião. Sérgio Moro é responsável pelo julgamento da Operação Lava Jato, por isso um grande número de pessoas o consideram o salvador do país e outros o consideram um vilão que quer destruir a imagem de #Lula.

Publicidade
Publicidade

Opiniões variam de acordo com a região

No nordeste, 50,6% dos entrevistados acreditam que o ex presidente é inocente e está sendo perseguido pela imprensa e pelo Poder Judiciário.

No centro oeste e norte do Brasil, 40,5% acreditam que Lula está sendo injustiçado e sofrendo perseguição e os 54,3%, que acreditam na mídia, relatam que o ex-presidente é culpado e seus atos estão sendo revelados.

No sudeste, lugar onde o PT tem o maior número de eleitores, 54,1% não acreditam que a mídia está sendo justa ao relatar sobre a vida de Lula.

A maior diferença está no sul do Brasil, onde 62,9% não acham que é perseguição e sim fatos reais que marcaram a história e devem ser mostrados. Mas para 31,1% o ex-presidente é honesto.

Luiz Inácio Lula da Silva irá se candidatar a presidente nas eleições de 2018 e nas pesquisas da Confederação Nacional de Transportes MDA e CNT, está mais forte do que os concorrentes.

Publicidade

Recentemente aparece com 30% dos votos, se as eleições fossem hoje, ele seria eleito. Venceria também no segundo turno a candidata Marina Silva, Michel Temer e Aécio Neves.

Para muitos eleitores é um resultado preocupante, pois muitos fizeram manifestações pacíficas, exigiram a saída do PT e acreditaram que com muita luta iriam conseguir. Houve muitas vitórias mas nem todas as exigências foram atendidas pelos governantes. #2017 #Sergio Moro