Nos dias de hoje, as redes sociais são uma das principais ferramentas para a interação entre pessoas conhecidas, e até mesmo pessoas desconhecidas. As redes também servem para ajudar um artista a se manter perto de seus fãs, assim mantendo a admiração e o contato com eles sempre que possível; e com políticos não é diferente. Muitos políticos usam as redes (como Twitter e Facebook) para ficarem mais perto e conectados com seus eleitores, expor suas ideias e projetos, angariar mais eleitores para uma futura eleição.

Rede social não garante vitória em nenhuma eleição, mas os números de cada candidato nas suas respectivas páginas ajudam a perceber a popularidade de cada um.

Publicidade
Publicidade

Durante as eleições presidenciais dos Estados Unidos no ano passado, os críticos de Donald Trump afirmavam que o alcance que o candidato tinha nas redes sociais não fariam diferença nas urnas e que as pesquisas mostravam a verdadeira popularidade. Quem liderava as pesquisas era Hillary Clinton, e quem obtinha mais alcance nas redes sociais era Donald Trump. As urnas mostraram a relevância de cada um.

No caso do Brasil, poderíamos avaliar cada político com seu alcance ou com seu número de curtidas no Facebook e de seguidores no Twitter para analisarmos a popularidade de cada um online. Ainda falta mais de um ano para as eleições presidenciais de 2018, mas já está se formando o cenário que irá ocorrer, com alguns políticos já declarando candidatura.

Como mostra a imagem, de acordo com as redes sociais, os mais populares dentre os possíveis futuros candidatos são Aécio Neves (PSDB-MG) e Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

Publicidade

Marina Silva não fica muito atrás. A candidata é a mais equilibrada nas redes sociais, mantendo um alcance bom tanto no Twitter quanto no Facebook. Enquanto Lula e José Serra só se destacam em apenas uma das redes sociais cada um.

Se as redes sociais forem de fato um fator determinante em uma eleição, temos uma pista de quem liderará os votos em 2018, partindo para um segundo turno, Aécio e #bolsonaro. #aecio #Política