Foram 11 horas e 40 minutos até que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal desse por encerrada a sabatina com Alexandre de #Moraes, ex-ministro da Justiça e indicado por Michel Temer para ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal (#STF).

Após a longa sessão, a comissão aprovou a indicação de Moraes por 19 votos a 7. Agora, o nome dele vai para a apreciação do Senado Federal a partir das 11h desta quarta-feira.

A opção por indicar Moraes ao STF foi praticamente uma imposição a Temer. Isso porque Teori Zavascki, então ministro do STF e relator da Lava-Jato, acabou falecendo em um trágico acidente de avião em janeiro, durante o seu período de férias.

Publicidade
Publicidade

Com isso, abriu uma vaga no Supremo

Na sabatina, Moraes adotou tom cauteloso e falou sobre questões polêmicas como o fato de sua esposa ser advogada com trânsito em tribunais superiores, a questão do pacote anticorrupção, o suposto serviço prestado ao Primeiro Comando da Capital (PCC) e os rumos das investigações da Operação Lava-Jato.