O Palácio do Planalto recebeu uma má notícia nesta sexta-feira. Carlos Velloso, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o convite para se tornar ministro da #Justiça. Ele era o preferido do presidente Michel Temer para ocupar o cargo deixado por Alexandre de Moraes, indicado ao STF.

Moraes será sabatinado na próxima terça-feira, dia 21, pelo Senado Federal. O procedimento é padrão para cada jurista indicado ao STF. A tendência é que o anúncio do novo ministro da Justiça ocorra somente após essa data. E você lembra quais foram os últimos ministros da Justiça do Brasil?

Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula, e Dilma Rousseff, que representaram 13 anos de Partido dos Trabalhadores (PT) no poder, tiveram três ministros da Justiça diferentes.

Publicidade
Publicidade

Lula, em sua maior parte do tempo, delegou a importante pasta ao ministro Márcio Thomaz Bastos, que ficou do início do mandato até março de 2007.

Na sequência, Tarso Genro assumiu o comando da Justiça. Ele havia sido prefeito de Porto Alegre e também governador do Rio Grande do Sul. É um quadro histórico do PT. Tarso ficou até fevereiro de 2010, quando se licenciou para concorrer ao governo gaúcho, e foi sucedido por Luiz Paulo Barreto, que foi até o fim do mandato de Lula.

Dilma, por sua vez, confiou a José Eduardo Cardozo o ministério da Justiça durante grande parte do seu tempo. Cardozo ficou de janeiro de 2011 a março de 2016 - e depois foi o principal nome da defesa da ex-presidente dentro do processo de impeachment. Wellington César Lima e Eugênio Aragão tocaram a pasta no final da gestão Dilma.

Publicidade

Já Michel Temer vinha desde início com Alexandre de Moraes, e agora se vê obrigado a buscar outro nome.