A semana passada, foi uma semana difícil para o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva. Ele perdeu sua esposa, dona Marisa Letícia, após ela sofrer um acidente vasculhar cerebral (AVC) hemorrágico. Ela faleceu na sexta-feira (03). Lula recebeu vários palavras de conforto no hospital Sírio-Libanês, local onde a ex-primeira dama estava internada. Um dos abraços foi do presidente do Brasil Michel #Temer.

Temer chegou ao hospital acompanhado de vários ministros e pensou que talvez Lula não fosse recebê-lo bem, por isso ele pediu que o ministro da Fazenda Henrique Meirelles fizesse a "ponte" para o encontro dos dois. Deu tudo certo, Temer e Lula esqueceram por um momento as tensões e rivalidades políticas e conversaram por uns 40 minutos.

Publicidade
Publicidade

O ex-presidente se colocou a disposição do peemedebista para possíveis diálogos. "Se precisar de mim me chama", disse Lula.

Enquete

Diante da repercussão desse fato, o jornalista do O Globo, Noblat, resolveu fazer uma enquete em seu blog para ver o que o povo pensava a respeito do diálogo entre eles. Segundo informações da enquete, 20% das pessoas achavam que o diálogo entre eles poderia ser bem vindo para o país, e 9% que haja uma testemunha no meio. Outros 10% preferem que os dois nem se vejam mais, pois não trará nenhum benefício. E a grande maioria, 61% dos que participaram da enquete optaram pela resposta "Que Lula vá conversar com Moro". O povo brasileiro não vê a hora de chegar o momento do petista estar frente a frente com o juiz federal Sérgio Moro.

Críticas

No velório de dona Marisa, Lula chegou a fazer críticas a Lava Jato.

Publicidade

O petista disse que sua esposa faleceu triste devido a grande maldade que fizeram contra ela. No discurso, Lula ressaltou que os facínoras ainda vão um dia ser humildes e pedir perdão do erro que cometeram.

O ex-presidente deixou bem claro que não tem medo de ser preso e não descansará enquanto estiver vivo e forte.

Durante a cerimônia do velório, Lula recebeu conforto de várias pessoas, políticos, sindicalistas e representantes de movimentos populares. #SérgioMoro