O ex-jogador e senador do PSB do #Rio de Janeiro, Romário, desabafou em uma entrevista desse ultimo domingo, (05). Ele se dirigiu ao governador do Rio, Pezão, e ao prefeito da capital, Crivella, com comentários ofensivos sobre a atuação dos políticos em seus cargos. Ao ser questionado sobre a precariedade que se encontra o Maracanã, Romário não poupou as palavras para apontar os culpados na má administração.

Romário disse que a situação do estádio do Maracanã está péssima, porém ele diz não ser novidade, já que Pezão é um "imbecil" e "idiota", por ter deixado o estádio nas ruínas. O senador disse que foi uma das vítimas de Pezão, ele disse que apoiou o candidato que a princípio se apresentou competente para comandar o Estado, mas para Romário, a competência do governador se transformou em "covardia".

Entre uma das promessa de Pezão para Romário era de construir um hospital que atendesse pacientes com doenças raras e deficientes.

Publicidade
Publicidade

Depois que tinha ajudado na campanha do segundo turno, Romário disse que o governador nunca mais o atendeu para discutir a ideia.

Crivella

Quem também não escapou de críticas, foi o prefeito do Rio, Crivella. Romário disse que o apoiou achando que ele fosse ser o melhor para a cidade, contando que o prefeito depois de eleito o convidou para participar da administração, mas segundo Romário, Crivella "sumiu".

Romário disse que quase foi expulso de seu partido e agora Crivella mostra que falta muita atitude em suas ações. O senador é enfático ao dizer que "falta palavra", e ironiza ao dizer que prefere se referir ao prefeito como uma pessoa que não tem atitude, do que o chamar de "safado".

"Tem que ter atitude de me ligar, me chamar no gabinete dele e dar uma satisfação. Não falo com ele desde o último dia em que estivemos juntos no plenário".

Arrependimento

O senador revelou que se arrependeu de ter apoiado a eleição de Pezão, ele avalia que as consequências administrativas de agora revelaram a ele um grande arrependimento.

Publicidade

Sobre Crivella, Romário disse que ainda dá para "dar uma chance" ao prefeito, mesmo já mostrando ter feito "várias besteiras". #Governo #Senado Federal