Sancionada nessa quinta-feira (16), pelo presidente Michel Temer, a reforma do #Ensino Médio tem dado o que falar por parte de estudantes e também por educadores em diversos veículos. De forma geral, muitos parecem achar que a prática das mudanças no sistema do ensino médio podem ser problemáticas diante dos outros problemas que o Brasil enfrenta na área da educação. Muitos, ainda, julgam que ainda que o projeto seja bom, há outras prioridades atualmente no que se refere à qualidade da educação.

Com a reforma, as escolas poderão oferecer cinco variedades de ensino médio, com focos em diferentes áreas, chamados de "itinerários informativos", sendo eles: linguagens e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e sociais aplicadas e formação técnica e profissional.

Publicidade
Publicidade

Apesar dos itinerários informativos, ainda haverá disciplinas obrigatórias, que são Português, Matemática, Inglês, Artes e Educação Física. Além disso, a carga horária de 800 horas por ano letivo deve sofrer um crescimento de 25% que deve ser aplicada nos próximos cinco anos.

Para promover o apoio popular diante da reforma, conforme requisitado pelo governo, a produtora Digital Stars encomendou vídeos de #Youtubers falando sobre o tema. A Digital Stars representa youtubers bastante conhecidos do Brasil, como Christian Figueiredo, Felipe Castanhari, Kéfera Buchmann e Flavia Calina. Além dos canais de Daniel Molo e Pyong Lee, outros dois foram contatados para vídeos de propaganda, mas estes negaram. O vídeo de Pyong Lee sobre o assunto conta já com 86 mil acessos e, até o momento, o MEC não se pronunciou a respeito do valor pago pelos vídeos.

Publicidade

Segundo o órgão governamental, a ajuda de canais de influenciadores digitais é um complemento à sua estratégia de comunicação institucional e garantiu que o pagamento por estes serviços foi feito dentro da legalidade. Além dos canais no YouTube, propagandas envolvendo o novo ensino médio estão sendo divulgadas na TV, rádio e internet.

#Temer