O ex-presidente da Câmara dos Deputados, #Eduardo Cunha, recebeu a visita de sua esposa Claudia Cruz, há duas semanas. Ela foi até o presídio Complexo Médico-Penal, em Pinhais, região metropolitana de Curitiba, usando cadeira de rodas. Já fazia dois meses que ela não visitava o ex-deputado. Ela sofreu, em janeiro, um acidente de bicicleta, que proporcionou a ela lesões graves na perna e dificulta até hoje a sua locomoção.

De acordo com um assistente de defesa de Eduardo Cunha, o ex-deputado tem se mostrado com uma frieza impressionante nos últimos dias. Até mesmo o acidente que envolveu Claudia não fez com que ele se abalasse.

Publicidade
Publicidade

Ele agiu de uma forma como se estivesse ignorando e nem se preocupando com o fato. A atenção dele está voltada especialmente e exclusivamente para os processos em que ele é acusado.

Estratégia do Planalto

O deputado André Moura (PSC-SE) foi alçado, no sábado (04), para líder do governo no Congresso. Essa atitude do presidente Michel Temer pode tentar ser um agrado para Eduardo Cunha, mostrando que ele não está totalmente abandonado. Cunha é padrinho político de Moura e transformou o deputado em seu representante no Legislativo. Segundo informações, essa pode ser uma tentativa do #PMDB não ser fortemente atacado pela delação de Eduardo Cunha, que pode ser negociada a qualquer momento.

Moura sempre ajudou Cunha e fez parte dos deputados que estavam ao lado do ex-presidente da Câmara.

O "pior" da Lava Jato

O ex-presidente da Câmara foi agraciado com um título dado pelos carcereiros.

Publicidade

Ele foi considerado o "pior preso da Lava Jato". Segundo os carcereiros, Cunha reclama de tudo no presídio. De manhã, ao chegar o seu café, reclama que o pão está amassado e é velho. Suas queixas seguem para a hora do almoço, onde comenta que a comida possui péssima qualidade.

Teve um momento que Cunha reclamou de ser obrigado a sair da cela dele, pois outros detentos iriam limpá-la. O ex-deputado não queria ser atrapalhado em seu sossego.

Ele está preso desde dezembro de 2016. #Prisão