Uma #Petição direcionada à #Hebraica de São Paulo, clube formado principalmente por membros da comunidade judaica e que conta com mais de 22 mil associados, foi criada a fim de trazer Jair Messias Bolsonaro para um debate.

Já contando com mais de 26 mil assinaturas, a descrição da petição denuncia que uma visita do deputado e pré-candidato à presidência já estava programada ao clube, mas que grupos de oposição atacaram a organização do evento e criaram um abaixo-assinado pedindo pelo cancelamento da visita. O autor da petição conta ainda que a maioria dos assinantes da petição não eram pertencentes à comunidade judaica, além do autor da petição ser da cidade de Porto Alegre, enquanto o clube localiza-se em São Paulo, de forma que não deveriam ter influência sobre o evento.

Publicidade
Publicidade

Pela pressão do abaixo-assinado e dos grupos opositores a Bolsonaro, o evento não ocorreu e pela defesa à livre expressão, a nova petição pede pela manutenção no evento, este previsto para o dia 27 de março, com a presença do deputado conservador. Segundo o autor, a petição pelo impedimento do evento foi um atentado ao direito democrático de livre expressão, que proporcionaria uma entrevista "produtiva e totalmente democrática".

Conforme exposto na petição, o debate entre Bolsonaro e sócios da Hebraica seria uma oportunidade para o esclarecimento de questões sobre projetos do deputado e também sobre algumas das suas posições políticas mais polêmicas.

O próprio Jair Bolsonaro veio a público para pedir que seus apoiadores e eleitores assinassem a petição. Segundo o mesmo, a perseguição da mídia que vem sendo feita têm espalhado mentiras a seu respeito, inclusive que o mesmo seria defensor da ideologia neonazista.

Publicidade

No vídeo, Bolsonaro defendeu-se e declarou, ao contrário, admirar a comunidade judaica e a cidade de Israel, e disse ainda que, se depender dele, faria grandes acordos com seu povo.

Quanto ao evento na Hebraica, o deputado esclareceu que, ao contrário do anunciado por um jornal, o mesmo não foi desconvidado pelo clube, apenas que o evento estava em negociação e precisava do apoio público, que se refletiria nas assinaturas da petição. "Estamos juntos por um Brasil e por Israel melhor para todos", concluiu o vídeo, que teve grande recepção por seu público e mais de 24 mil reações no Facebook. Confira abaixo:

#Jair Bolsonaro