O deputado federal e possível candidato para a presidência do Brasil, Jair Messias #bolsonaro (PSC), foi criticado por um padre da #Igreja católica, Júlio Lancelotti. Neste último domingo (05), o padre da Pastoral da Rua, em pregação durante a missa, concedeu críticas ao deputado federal.

Considerando Bolsonaro como uma pessoa "homofóbica e violenta", Lancelotti diz ser "vergonhoso" tantas pessoas seguir o possível presidenciável e compactuar com suas ideias. O vídeo do padre falando do deputado foi disponibilizado por internautas em redes sociais, e colocado em um página religiosa do Facebook.

Veja abaixo o vídeo em que o padre se dirige ao futuro candidato à presidência, o vídeo foi publicado pelo canal do YouTube do próprio filho de Bolsonaro, o então deputado federal Eduardo Bolsonaro.

Publicidade
Publicidade

No vídeo, Eduardo já ressalta críticas que foram atribuídas ao padre. Veja.

O outro lado: Bolsonaro conta o que sabe sobre o padre católico

Bolsonaro utilizou sua página oficial no Facebook para responder as críticas do padre, O deputado é enfático: "Usar o nome de Deus para calúnia é um absurdo". Mas outro lado do padre veio à tona, Bolsonaro se lembrou de casos em que o pregador da igreja católica foi acusado de supostos estupros e também enfatizou que Lancelotti era um militante do Partido dos Trabalhadores (PT).

Em um episódio de estupro, o padre utilizou como advogado um ex-deputado que era filiado ao PT, Luiz Eduardo Greenhalgh e também ligado ao Movimento Sem Terra (MST).

Bolsonaro enfatiza que é católico e que acredita em Deus, na verdade e na fé. Ele chegou a publicar um vídeo e pediu para seus seguidores e a população brasileira, tirarem suas próprias conclusões.

Publicidade

Veja o vídeo, com menos de 2 minutos, publicado pelo deputado:

No vídeo é possível ver um notícia publicada pela revista "Época" na qual enfatiza o caso de estupro que o padre foi acusado.

Bolsonaro também dá um recado para a população, ele afirma que até as eleições de 2018 será "comum" esses casos de criticas contra sua conduta política e agradece seus apoiadores. #Eleições 2018