A relação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Renan Calheiros (PMDB-AL) nunca foi das melhores. Impossível de esquecer a afirmação de Romero Jucá quando foi gravado por Sérgio Machado ao declarar que "Michel é Eduardo". Talvez venha do ciúme ou sabe-se lá de onde essa rivalidade entre ambos. Ao certo, apenas fica clara a insatisfação de Calheiros pela influência de Eduardo Cunha no Governo Temer, mesmo o ex-deputado estando preso.

Segundo matéria do Congresso em Foco, após almoço com o Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, Renan sugeriu que Temer é chantageado por Cunha para indicar nomes ligados a ele para cargos importantes do governo.

Publicidade
Publicidade

Segundo Calheiros, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), um dos mais fiéis aliados de Cunha durante seu mandato, seria o porta-voz do ex-deputado presidiário na gestão Temer.

Calheiros estaria muito irritado com a indicação de três aliados de Cunha: Osmar Serraglio (PMDB-PR) para o Ministério da Justiça; André Moura (PSC-SE) ser o líder do governo no Congresso e Aguinaldo Ribeiro Ribeiro (PP-PB) ser o líder do governo na Câmara. Todos são antigos aliados de Cunha. #Dentro da política