O pré-candidato às eleições para presidente do próximo ano, ex-ministro #Ciro Gomes, gravou, na última terça-feira (20), um vídeo no qual deixa clara sua posição a respeito do juiz Sérgio Moro. O candidato vai além e desafia o magistrado a prendê-lo. Conforme é possível ver no vídeo, que já está circulando em larga escala pelas redes sociais, Ciro deixa claro que, se caso o juiz for atrás dele, receberá todo mundo “na bala”.

O pré-candidato gravou o vídeo com a declaração exatamente no mesmo dia em que o juiz Sérgio Moro ordenou que o blogueiro Eduardo Guimarães fosse conduzido coercitivamente para depoimento. Guimarães escrevia para o Blog da Cidadania.

Publicidade
Publicidade

Ciro chama a atenção para o fato, destacando a prisão do blogueiro, e encerra com a afirmativa de que se isso ocorresse com ele, receberia o que ele chamou de “turma” (os enviados do juiz, no caso) na bala. Ciro diz isso no vídeo em que concede uma entrevista para o jornalista Luiz Nassif.

Em determinado momento do vídeo, o ex-ministro não se limita e solta uma enxurrada de críticas à atuação do procurador Deltan Dallagnol, especialmente sobre a apresentação de PowerPoint criada por ele para exemplificar as denúncias que estavam sendo feita contra o ex-presidente Lula. Ele se referia à mesma apresentação que virou motivo de piada nas redes sociais há alguns meses.

Ciro chama o procurador de “garoto”, afirma que ele gosta de a todo o momento ficar chamando a imprensa em tempo real para ver apresentações e declarações infladas, como foi o caso da apresentação de PowerPoint.

Publicidade

O pré-candidato questiona também se caso alguém que tiver sido tratado pelo procurador de forma exibicionista como se estivesse em um espetáculo, fosse absolvido futuramente, o que iria acontecer. Ele destaca que se o cidadão que foi exposto dessa maneira, for absolvido, pode processar o estado e exigir que uma indenização seja paga.

As críticas ao procurador estão se tornando muito frequentes, assim como as feitas ao juiz Sérgio Moro. Muita gente nas redes sociais, ao comentar o assunto, destaca que apoia o trabalho dos dois, mas que, de certa forma, deveriam ser mais reservados. #Lava Jato #Sergio Moro