Os principais nomes políticos já estão planejando a pré-candidatura à presidência da República nas eleições de 2018. Na inauguração simbólica da transposição do São Francisco, na Paraíba, que aconteceu neste domingo (19), o ex-#Presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) disse, em clima de campanha, que mesmo que alguns tentem evitar a sua volta ao poder em 2018, se for candidato, será para ganhar.

Lula é réu em cinco processos e corre o risco de ficar inelegível nas próximas eleições, caso seja condenado em segunda instância. Mesmo não tendo sido lançado como pré-candidato do PT à presidência nas eleições de 2018, ele afirma que "se for necessário", vai ser candidato outra vez.

Publicidade
Publicidade

Assim como Lula, outros nomes de possíveis pré-candidatos estão citados nas delações da Odebrecht. Como podem ficar inelegíveis nas eleições à presidência da República, alguns outros nomes estão sendo cogitados, como o deputado Jair Bolsonaro, o atual prefeito de São Paulo, João Doria Jr., o publicitário Roberto Justus, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa.

Além desses, um possível candidato nas eleições de 2018 é Aécio Neves. Atualmente, Aécio é presidente nacional do PSDB e senador pelo estado de Minas Gerais. Forte candidato, ele se mostrou um adversário difícil de ser vencido, baseando-se na disputa das eleições de 2014.

Bolsonaro, conhecido por ser um deputado polêmico, também é um possível candidato. Ele faz forte oposição ao governo, tem um perfil conservador e nacionalista, defende a ditadura militar e considera a tortura uma prática legítima.

Publicidade

Mesmo dividindo opiniões, vem ganhando espaço no cenário político e, assim, tornando-se um dos possíveis candidatos nas eleições 2018.

João Doria é apontado como opção viável no PSDB, caso os principais líderes tucanos não sobrevivam politicamente à Lava-Jato. O prefeito de São Paulo afirma que não será candidato e que apoiará Geraldo Alckmin. Joaquim Barbosa, por sua vez, não tem se movimentado em relação à pré-candidatura, mas o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal não descarta a possibilidade de ser candidato nas eleições de 2018.

Nada está confirmado, mas, com base nos possíveis candidatos, a eleição à presidência da República já demonstra que vai ser inusitada e incomum. #Política #Eleições 2016